Tamanho do texto

Torneio entre outubro e novembro no Chile reúne 24 seleções

Grupo do Brasil no Mundial Sub 17 tem Inglaterra, Coreia do Sul e Guiné
Alvaro Inostroza / ANFP
Grupo do Brasil no Mundial Sub 17 tem Inglaterra, Coreia do Sul e Guiné

A seleção brasileira enfrentará Inglaterra, Guiné e Coreia do Sul no Mundial sub-17, que será disputado entre os dias 17 de outubro e 8 de novembro, no Chile.

O sorteio foi realizado na noite de quinta-feira, em Santiago, em cerimônia que contou com vários nomes de destaque do esporte chileno e ídolos do futebol local, entre eles Ivan Zamorano e Marcelo Salas.

O Brasil acabou sorteado no grupo B e estreia no dia de abertura da competição, 17 de outubro, contra a Coreia do Sul, em Coquimbo. Três dias depois, encara a Inglaterra, no mesmo local, e finaliza a participação contra Guiné no dia 23, em La Serena.

Os anfitriões fazem a abertura do Mundial sub-17 contra a Croácia, no Estádio Nacional de Santiago. Os dois primeiros classificados de cada chave e os quatro melhores terceiros colocados da primeira fase avançam à fase final do torneio.

"Achei um grupo equilibrado. Diante das possibilidades, poderia ser uma chave muito mais complicada, com a Nigéria, por exemplo. Eles têm tradição na categoria e são os atuais campeões. Ficamos num grupo difícil, mas equilibrado", disse o técnico brasileiro Carlos Amadeu ao site da CBF.

"Já temos algumas informações sobre a Coreia, mas vamos enfrentá-los em um torneio amistoso, o que vai ser bom para analisar o time deles. A Inglaterra nós já observamos na Eurocopa, mas vamos continuar de olho. São escolas diferentes. Acho que será muito importante para a formação dos meninos". completou.

Veja os grupos do Mundial Sub-17

Grupo A: Chile, Croácia, Nigéria e Estados Unidos

Grupo B:   Inglaterra, Guiné, Brasil e Coreia do Sul

Grupo C: Austrália, Alemanha, México e Argentina

Grupo D: Bélgica, Mali, Honduras e Equador

Grupo E: África do Sul, Costa Rica, Coreia do Norte e Rússia

Grupo F: Nova Zelândia, França, Síria e Paraguai

*com infiormações da EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.