Tamanho do texto

Redução de R$ 8,4 milhões faz com que orçamento baixe para menos de R$ 35 bilhões. Outros cortes ainda podem acontecer

O governo russo voltou a ajustar nesta quarta-feira o orçamento da Copa do Mundo que será realizada no país em 2018, com a justificativa de que a economia nacional se encontra em profunda recessão.

Vitaly Mutko (à direita), ministro do esportes da Rússia, conversa com Jérôme Valcke
AP Photo/Dmitry Lovetsky
Vitaly Mutko (à direita), ministro do esportes da Rússia, conversa com Jérôme Valcke

De acordo com a decisão tomada hoje, a redução foi de 151,4 milhões de rublos (R$ 8,4 milhões). Em meados de julho, a baixa já havia sido de 30 bilhões de rublos (R$ 1,67 bilhão).

O ministro dos Esportes, Vitaly Mutko, que tinha anunciado anteriormente o corte de 10%, explicou que a "otimização das despesas afetará, principalmente, o sistema hoteleiro.

E ainda:  Eliminatórias da Copa na Rússia: Brasil estreia contra o Chile

Com a nova queda, o orçamento baixa para menos de 630 bilhões de rublos (R$ 34,8 bilhões), embora a desvalorização da moeda nacional ainda possa obrigar a novas mudanças nos planos iniciais do governo russo.

A metade deste montante seria para a construção de infraestruturas de transporte - aeroportos e estradas -, e um terço para a construção de estádios e outras instalações esportivos.

O presidente russo, Vladimir Putin, já garantiu anteriormente que, apesar da recessão, o país não renunciará ao direito de organizar a Copa do Mundo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.