Tamanho do texto

Proposta de viagem para ouvir suspeitos de corrupção foi ideia do senador e ex-jogador Romário

Agência Senado

Agora senador, Romário pode se encontrar com José Maria Marin em outra situação
Divulgação / CBF
Agora senador, Romário pode se encontrar com José Maria Marin em outra situação


A CPI do Futebol decidiu designar integrantes para viajar para a Suíça e para os Estados Unidos com o objetivo de tomar depoimentos de José Maria Marin, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), e do empresário José Hawilla. Marin e Hawilla foram presos na Suíça e nos Estados Unidos por corrupção. A comissão também quer ouvir o FBI para obter detalhes da operação em curso contra a corrupção no futebol internacional.

Leia também: Fifa e Conmebol anunciam auditoria na Federação Boliviana de Futebol

As viagens foram propostas por requerimentos do presidente da CPI, senador Romário (PSB-RJ), e aprovadas na reunião desta terça-feira. A escolha dos integrantes da CPI que participarão da comitiva fica a cargo de Romário, bem como as datas.

O FBI lidera uma investigação sobre corrupção no futebol internacional que já prendeu oito dirigentes, entre eles o brasileiro José Maria Marin, que presidiu a CBF até o último mês de abril e está detido na Suíça desde maio.

Leia: Modelo causa polêmica e pode ter mudado destinos de Flamengo e Vasco em sorteio

José Hawilla, dono da Traffic
Divulgação
José Hawilla, dono da Traffic

A investigação contou com delação premiada de José Hawilla, dono da empresa de marketing esportivo Traffic Sports. A Traffic deteve os direitos de comercialização de competições nacionais e internacionais de futebol durante as últimas três décadas. Hawilla está em prisão domiciliar nos Estados Unidos.

A CPI do Futebol (antes chamada de CPI da CBF) investiga possíveis irregularidades em contratos firmados para a realização de partidas da seleção brasileira e de campeonatos organizados pela CBF, assim como para a realização da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014.

Federações convidadas
Outro requerimento aprovado na reunião desta segunda é um convite aos presidentes das 27 federações estaduais do futebol brasileiro para que compareçam à CPI e respondam a questionamentos dos senadores. Como não se trata de uma convocação obrigatória, eles só virão se quiserem.

A CPI também decidiu solicitar toda a documentação produzida por outras comissões que investigaram a administração do futebol brasileiro: a CPI da CBF/Nike, da Câmara dos Deputados (2000-2001), e a primeira CPI do Futebol do Senado (2000).

Os demais requerimentos aprovados pedem a designação de procuradores federais, auditores fiscais, delegados de polícia, agentes rodoviários federais e analistas do Banco Central para auxiliar os trabalhos e investigações.

A CPI se reunirá novamente na próxima terça-feira (11), às 14h. Ainda não foi discutido o plano de trabalho da comissão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.