Tamanho do texto

De acordo com fontes locais, Berlusconi permanecerá no cargo de presidente do clube italiano, enquanto o empresário Bee Taechaubol assumirá a vice-presidência

Berlusconi é dono do Milan há quase 30 anos
AP
Berlusconi é dono do Milan há quase 30 anos

O grupo italiano Fininvest Cannatelli assinou na noite de sábado (1) um acordo preliminar que fixa para 30 de setembro a data em que 48% das ações do Milan passarão a ser controladas pelos tailandeses do Taechaubol. A operação, avaliada em 480 milhões de euros, foi aprovada pelo ex-primeiro-ministro italiano, dono do Milan e da Fininvest, Silvio Berlusconi.

ENTENDA:  Berlusconi diz ter mais de uma proposta pelo Milan

De acordo com fontes locais, Berlusconi permanecerá no cargo de presidente do clube italiano, enquanto o empresário Bee Taechaubol assumirá a vice-presidência. À dupla de diretores Barbara Berlusconi e Adriano Galliani será acrecentada uma terceira pessoa, a qual será responsável pelas áreas de marketing e comercial fora da Europa. A nova estratégia do Milan será reforçar a marca no mundo, com maior destaque para os países asiáticos.

"Berlusconi é uma grande pessoa. Queremos fazer o Milan crescer ainda mais em todo o mundo", disse Taechaubol. "As negociações foram boas e assinamos um acordo que permite que nossos investidores comecem a trabalhar o quanto antes no clube", ressaltou.

Berlusconi é dono do Milan há quase 30 anos e permanecerá como acionista principal, com 52% dos papeis. O clube atualmente passa por uma crise financeira e terminou a última edição do Campeonato Italiano em 10º lugar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.