Tamanho do texto

Presidente da federação do Chile disse esperar que a Conmebol vote em bloco, já cartola do Uruguai foi enfático e decretou voto do grupo no francês

Michel Platini, presidente da Uefa
Michael Probst/AP
Michel Platini, presidente da Uefa

O presidente da Uefa, Michel Platini, recebeu nas últimas horas o apoio dos presidentes das federações de Chile, Uruguai e México, assim como do vice-presidente da União Caribenha de Futebol (CFU), para sua candidatura à presidência da Fifa .

"Platini deve ser o próximo presidente da Fifa. O Chile apoiará Platini nas próximas eleições, e espero que a Conmebol vote em bloco nele", declarou o presidente da Federação Chilena, Sergio Jadue, ao jornal "La Tercera".

"Platini é a pessoa idônea para devolver à Fifa a credibilidade de que tanto precisa neste momento. Ele, com seu trabalho na Uefa, demonstrou que tem a capacidade suficiente para administrar a Fifa de maneira excelente Fifa", acrescentou.

O presidente da Federação Uruguaia, Wilmar Valdez, destacou a experiência como dirigente de Platini, que foi reeleito presidente da Uefa em março para um terceiro mandato, e se referiu ao voto em bloco da Conmebol.

"Há certa proximidade da Conmebol com Michel Platini. É um homem que já demonstrou que é um dirigente com vasta experiência. A Conmebol vai votar em conjunto, isso está claro", garantiu Valdez ao jornal "El País".

Por sua vez, o mandatário da Federação Mexicana, Justino Compean, deu a entender em declarações à emissora "Eurosport" que a Concacaf votará no ex-jogador francês, da mesma forma que o vice-presidente da CFU, Cheney Joseph.

Platini anunciou na última quarta-feira que concorrerá nas à presidência de a Fifa, que acontecerão no congresso extraordinário de 26 de fevereiro de 2016, em Zurique.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.