Tamanho do texto

Acusado de corrupção e lavagem de dinheiro, empresário argentino pagou fiança de US$ 20 milhões e foi colocado em liberdade nos EUA

O empresário argentino Alejandro Burzaco garantiu nesta sexta-feira ser inocente no escândalo de corrupção na Fifa, no qual é um dos 14 acusados e devido ao qual teve que pagar fiança para se manter em liberdade.

O argentino Alejandro Burzaco, à direita, era executivo de TV
AP Photo/Victor R. Caivano
O argentino Alejandro Burzaco, à direita, era executivo de TV

Em seu primeiro comparecimento à corte federal do distrito leste de Nova York, nos EUA, Burzaco, de 51 anos, que foi extraditado da Itália, ouviu a leitura das acusações contra si, que incluem conspiração, lavagem de dinheiro e corrupção, todos por pagar subornos a dirigentes da América do Sul para conseguir os contratos de comercialização de competições como a Copa América.

Depois que depôs, garantindo inocência, o empresário foi mantido em liberdade graças ao pagamento de uma fiança de US$ 20 milhões (cerca de R$ 67,8 milhões), que foi garantido através de alguns negócios do acusado, assim como por propriedades de familiares e amigos, segundo informações do jornal americano "Daily News".

O argentino, que ao momento de sua detenção era diretor-executivo da empresa Torneos y Competencias, será vigiado através de um bracelete eletrônico e deverá permanecer sob prisão domiciliar. Além disso, teve de entregar o passaporte.

O empresário se entregou às autoridades italianas em 9 de junho, após tomar conhecimento de uma ordem de busca contra si pelo escândalo, e aceitou ser extraditado aos EUA.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.