Tamanho do texto

Atacante oficializou seu retorno ao Atlético de Madri e afirmou que "ia em busca da felicidade, pois como o Atleti não há nenhum clube"

Depois de oficializar seu retorno ao Atlético de Madri e de afirmar que "ia em busca da felicidade, pois como o Atleti não há nenhum clube", Fernando Torres voltou a dar declarações sobre a mudança de ares.

Dessa vez, o espanhol agradeceu ao Chelsea - clube que defendeu por quatro temporadas - pelos grandes títulos que conquistou (antes dos Blues , o atacante só havia sido campeão da Liga Adelante com o Atlético, a segunda divisão espanhola). O jogador não levantou nenhuma taça nos quatro anos em que defendeu a camisa do Liverpool.

"O Chelsea me deu o que eu procurava quando deixei o Liverpool: troféus. Por conta disso, sempre verei a minha passagem por Stamford Bridge como um sucesso, porque o clube me deu o que eu mais queria", declarou El Niño .

"O clube me deu as únicas taças que já conquistei com a camisa de clubes, e tive a sorte de vencer troféus com a camisa da seleção espanhola também. Agora espero ganhar meu primeiro título com o Atlético", continuou, ignorando o título da Liga Adelante, conquistado na temporada 2001/2002.

Pela equipe nacional da Espanha, Torres venceu a Euro de 2008 e a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Pelo Chelsea, o atacante foi campeão da FA Cup e da Champions League, em 2011/2012, e da Liga Europa, em 2012/2013.

El Niño estava emprestado ao Milan desde agosto de 2014. No entanto, o único gol marcado na passagem pelo Rossonero fez com que o atleta percebesse que seu futuro estava longe do San Siro.

"Eu decidi me juntar ao Milan porque pensei que teria mais tempo de jogo do que vinha tendo no Chelsea, e eles me disseram que seria um jogador chave no grupo. Infelizmente, depois de alguns meses, comecei a perceber que o treinador (Filippo Inzaghi) não contava comigo. Eu respeito essa decisão, mas isso me forçou a olhar para o futuro e começar a procurar outro clube", explicou Torres. "A partir daí, o Atlético fez o contato, e eu não tive dúvida. Eu agradeço ao Milan pela compreensão e por permitir a minha saída tão rapidamente", concluiu Fernando Torres.

O retorno do camisa 9 a Madri foi possível graças ao próprio Milan, que contratou Torres por empréstimo em setembro e exerceu o direito de compra junto ao Chelsea nesta semana, no dia 27 de dezembro. Em três meses na Itália, Fernando Torres entrou em campo dez vezes com o uniforme milanista - sendo sete como titular - e anotou apenas um gol. Neste período, foram apenas cinco chutes direcionados ao gol adversário. Mesmo assim, o time de Silvio Berlusconi optou por contratá-lo em definitivo para repassá-lo ao Atlético de Madri.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.