Tamanho do texto

Decisão de não dar continuidade ao trabalho do gerente foi motivada também pela política de redução de gastos do clube

Zinho não continuará trabalhando no Santos
Ricardo Saibun/Divulgação Santos FC
Zinho não continuará trabalhando no Santos

A próxima gestão do Santos, a ser iniciada em janeiro, começará sem um gerente de futebol de fato. Como Zinho não terá seu contrato renovado, quem assumirá sua função na prática será o superintendente André Zanotta.

No organograma anterior, havia três funções diretivas: além da superintendência e da gerência, também o cargo de supervisor (ocupado por Sergio Dimas). Sob comando de Modesto Roma Júnior, presidente eleito há duas semanas, as tarefas serão divididas.

A dupla terá acompanhamento de um CEO (ou diretor executivo, em português), cargo criado pela nova gestão e já preenchido por Dagoberto Santos. Ele só será anunciado oficialmente em janeiro, quando o novo presidente tomar posse em substituição a Odílio Rodrigues, mas já trabalha pelo clube.

Ex-gerente de futebol também do Flamengo, Zinho havia sido contratado em agosto de 2013 e tinha vínculo até o final desta temporada. A decisão de não dar continuidade a seu trabalho foi motivada também pela política de redução de gastos do clube, que está endividado e com três meses de atraso no pagamento de salário dos jogadores.

O elenco se reapresentará em 7 de janeiro. Com dificuldade na montagem do time, a diretoria ao menos está próxima de repatriar Carlito Macêdo, preparador físico vice-campeão brasileiro pelo clube em 1995 e que passaria a fazer parte da comissão técnica fixa. Atualmente, Fernando Fernandez e Marco Alejandro exercem essa função para o técnico Enderson Moreira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.