Tamanho do texto

Aos 35 anos de idade, atacante pretende largar o futebol atuando pelo Al-Ahli, clube que defende desde 2011

Grafite é ídolo no Oriente Médio
Divulgação
Grafite é ídolo no Oriente Médio

O clube brasileiro que ainda pretende contar com o atacante Grafite nos próximos anos pode esquecer. O jogador é ídolo no Al-Ahli, dos Emirados Árabes Unidos, e disse em entrevista exclusiva ao iG Esporte que planeja encerrar sua carreira no Oriente Médio. E deu até prazo para isso.

Leia outras notícias de futebol internacional na página especial do iG

"Toda janela de transferência vem sondagens para eu ir para o Brasil. Mas eu estou feliz aqui e minha família também. Pretendo ficar aqui mais dois anos, até o final da minha carreira", disse Grafite, que atualmente está com 35 anos de idade.

Com a camisa do Al-Ahli, o brasileiro tem cinco títulos conquistados - Copa do Presidente, Campeonato Emiratense, Liga do Golfo Árabe e duas Supercopas do Emirados Árabes Unidos. Antes de chegar à Ásia, Grafite já tinha feito história pelo Wolfsburg, da Alemanha, conquistando o Campeonato Alemão da temporada 2008/2009.

Se não pretende mais atuar como jogador no Brasil, o centroavante admitiu que já pensa no que fazer quando pendurar as chuteiras. Seguir carreira de técnico ou dirigente são alguns dos planos. "É uma possibilidade. Eu já estou pensando nisso, seria algo interessante", finalizou o Grafite.

Além de Al-Ahli e Wolfsburg, o jogador teve passagens de sucesso por Le Mans, da França, São Paulo, Goiás, Grêmio, Santa Cruz, Ferroviária e Matonense. Grafite está desde 2011 no clube árabe e participou da Copa do Mundo de 2010 pela seleção brasileira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.