Tamanho do texto

Zagueiro capitão do Vasco na Série B pode sair e defensor que estava no Vitória pode chegar para a próxima temporada

Zagueiro Roger Carvalho defendeu o São Paulo antes de ser repassado ao Vitória
Divulgação/Site oficial do São Paulo
Zagueiro Roger Carvalho defendeu o São Paulo antes de ser repassado ao Vitória

A diretoria do Vasco continua trabalhando na reformulação do elenco para a próxima temporada, quando o time cruz-maltino voltará a disputar o Campeonato Brasileiro da série A. O zagueiro Douglas Silva, um dos titulares da equipe no Brasileiro da série B, já renovou contrato, mas os dirigentes ainda não sabem se Rodrigo, capitão da equipe, vai continuar em São Januário. De acordo com José Luis Moreira, vice-presidente de futebol, existe uma cláusula no contrato do experiente zagueiro que permite a rescisão a qualquer momento. Moreira disse que a intenção do clube é continuar com Rodrigo como um dos líderes da equipe na próxima temporada.

Mercado da bola: veja as transferências que movimentam o futebol brasileiro

Para prevenir qualquer surpresa, o Vasco já está negociando com o zagueiro Roger Carvalho que defendeu vários clubes no Brasil e exterior e que vestiu a camisa do Vitória no último Brasileiro.

Quem também pode rescindir o contrato, sem qualquer problema, é o volante paraguaio Aranda. O jogador manifestou sua vontade de retornar ao futebol do seu país e pode acertar sua saída no retorno das férias. O Vasco também negocia com Baraka que se destacou na Ponte Preta, mas que não teve grandes chances no Coritiba. Além dele, o técnico Doriva vai poder contar com o retorno do volante Sandro Silva. O clube também está negociando a contratação de Lucas, volante do Friburguense, um dos principais jogadores do Macaé na campanha da série C. O time do norte fluminense acabou conquistando o título, o que fez Lucas ficar ainda mais valorizado e despertar o interesse de vários clubes.

Em relação aos atacantes, a prioridade da diretoria é renovar com Edmilson, artilheiro da equipe na temporada, com 14 gols, apesar de ter desfalcado o time durante muito tempo por causa de uma grave lesão. Sem Kléber, devolvido ao Grêmio, o dirigente José Luiz Moreira acredita que a permanência de Edmílson é possível, mas a palavra final vai ficar com o técnico Doriva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.