Tamanho do texto

Primeiro desafio será manter o técnico Marquinhos Santos, que desistiu de ir para o Vasco alegando problemas pessoais

Presidente eleito, chegou a hora de a torcida do Coritiba ficar de olho nas promessas de campanha. Rogério Bacellar ainda não assumiu o cargo no lugar de Vilson Ribeiro de Andrade, atual presidente e candidato derrotado, mas abe que a pressão existe por mudanças, o grande mote levantado nos últimos meses, mobilizando torcedores, sócios e até mesmo o agora aposentado meia Alex. O novo mandatário, porém, garante que vai seguir à risca o combinado.

"A partir da nossa posse, o Coritiba será transparente e vamos fazer uma gestão voltada ao nosso torcedor. Vamos melhorar as categorias de base, chamá-las de escola de formação de atletas. Vamos melhorar o time profissional, contratar com muita presteza e cuidado os jogadores, para não haver os enganos que foram cometidos", garantiu o cartola, que sinaliza com uma mudança profunda no grupo. "Queremos um elenco profissional mais enxuto e mais dinâmico, usando a camisa do Coritiba como deve ser usada: com raça, amor e dedicação", emendou.

O primeiro desafio da nova diretoria será manter o técnico Marquinhos Santos, que desistiu de ir para o Vasco da Gama alegando problemas pessoais e, com isso, abriu uma possibilidade de permanência, mesmo com a troca na presidência. Na sequência, equacionar uma dívida crescente e contratar reforços visando uma temporada com menos sustos e pagamentos em dia serão os objetivos nos primeiros meses.

Bacellar acredita que, com a recuperação da autoestima do clube, o torcedor poderá acreditar em uma equipe mais competitiva para 2015. "A nação alviverde pode ter certeza de que teremos um time com espírito vencedor, porque queremos colocar na cabeça de toda a diretoria, de toda torcida e principalmente do elenco que quem veste a camisa do Coritiba tem que ser um vencedor", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.