Tamanho do texto

Na próxima fase da competição, neozelandeses terão pela frente o San Lorenzo, campeão da Libertadores

Jogadores do Auckland comemoram gol sobre o Sétif
Site oficial
Jogadores do Auckland comemoram gol sobre o Sétif

Neste sábado, foi definido o adversário do San Lorenzo na semifinal do Mundial de Clubes: o Auckland City. O time neozelandês derrotou o Sétif por 1 a 0 e carimbou a passagem para o duelo contra os atuais campeões da Libertadores.

Agora, o Auckland enfrenta os argentinos na próxima quarta-feira, às 17h30 (de Brasília), na cidade de Marrakech. Os neozelandeses estão na disputa do Mundial graças à conquista da última Liga dos Campeões da Oceania, organizada pela OFC.

Do começo ao fim, o Estádio Prince Moulay Abdellah se manteve vazio, mas nem um pouco silencioso - os neozelandeses não foram ao Marrocos em grande número, e a torcida do Sétif é pequena, mas barulhenta.

Quase como prova disso, logo no início os argelinos já puxaram o tradicional grito de "viva a Argélia", provocando os marroquinos presentes, que reagiram com vaias. Os dois países vivem um clima instável de rivalidade pela disputa no Saara, uma vez que Marrocos acredita que a Argélia apoia grupos rebeldes em parte do deserto. Com as divergências políticas, a torcida anfitriã manifestou seu apoio ao Auckland City.

Enquanto o Sétif levava vantagem nas arquibancadas, os neozelandeses atuavam melhor dentro de campo. No entanto, o jogo seguiu com baixa qualidade técnica e muita tensão. Para complicar a vida do pequeno público presente, a chuva logo começou em Rabat, obrigando as duas torcidas a se espremerem debaixo dos placares.

Já no segundo tempo, aos sete minutos, os marcadores finalmente deixaram de servir apenas como abrigo contra a chuva e foram inaugurados com um gol de Irving. Após uma cobrança de escanteio, a bola sobrou para o zagueiro inglês na entrada da área, que dominou, cortou a marcação e chutou rasteiro, com firmeza. Estava parcialmente garantida a festa neozelandesa - e marroquina -, além do adversário do San Lorenzo.

No desespero, o Sétif avançou em busca do empate, modificando sua formação tática para um 4-2-4 de correria e chegando a 60% de posse de bola. A torcida argelina tentava aumentar o volume da cantoria, mas esta era constantemente abafada pelas vaias marroquinas. Do outro lado, o Auckland - que não tinha nada a ver com a efervescência política - se segurava, tentando ao máximo evitar o empate que levaria a decisão à loteria dos pênaltis.

Entretanto, no último minuto, ainda deu tempo para os neozelandeses ensaiarem uma série de jogadas dignas de "olé" - devidamente cantado pelos marroquinos, felizes com a vitória sobre os grandes rivais políticos.

FICHA TÉCNICA
SETIF 0 x 1 AUCKLAND CITY

Local: Estádio Prince Moulay Abdellah, em Rabat (MAR)
Data: 13 de dezembro de 2014, sábado
Horário: 14h30 (de Brasília)
Árbitro: Pedro Proença (Portugal)
Assistentes: Bertino Miranda e José Trigo (ambos de Portugal)
Cartões amarelos: Koziade, Djahnit, Gasmi e Boukria (Sétif)

GOL
AUCKLAND CITY: Irving, aos sete minutos do segundo tempo

SÉTIF: Khedairia; Arroussi, Megateli, Boukria e Mellouli; Lagraa, Belameiri (Djeroudi), Gasmi (Ziaya), Koziade (Djahnit) e Zerara; Benyettou
Técnico: Kheir Eddine Madoui

AUCKLAND CITY: Williams; Berlanga, Irving, Dordevic e Iwata; Payne, Vicelich e Bilen; De Vies White), Tade e Tavano (Issa)
Técnico: Ramon Tribulietx

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.