Tamanho do texto

Novo gerente de futebol do Flamengo ainda disse que o clube não fará uma segunda proposta pelo atacante Dudu, que atua pelo Grêmio, mas pertence ao Dínamo de Kiev, da Ucrânia

Alisson e Pará em lance da partida entre Cruzeiro e Grêmio
Washington Alves/Getty Images
Alisson e Pará em lance da partida entre Cruzeiro e Grêmio

Após assumir o cargo de diretor técnico do Flamengo , Rodrigo Caetano, responsável por montar o elenco do Vasco que terminou no terceiro lugar da Série B em 2014, já começa a encaminhar os futuros reforços que desembarcarão na Gávea. Em conversa com o técnico Vanderlei Luxemburgo, o dirigente correu atrás dos gremistas Pará e Matheus Biteco. Porém, expôs que a contratação do jovem volante é mais difícil de se concretizar.

Mercado da bola: veja as transferências que movimentam o futebol brasileiro

"O Flamengo entende que são dois bons nomes. O caso do Pará é mais viável. Porém, o do Biteco é algo mais distante. Temos outros nomes em pauta também e já iniciamos outras negociações. Nestes casos, entretanto, adotamos o máximo de sigilo", ressaltou Caetano, em entrevista à Rádio Gaúcha .

Adiante, Caetano rechaçou uma segunda proposta do Flamengo para contar com o meia-atacante Dudu, que disputou a última edição do Campeonato Brasileiro pelo Grêmio. O atleta, de 22 anos, que já passou pelo Cruzeiro, pertence ao Dínamo de Kiev-UCR. "O clube não pode dar um passo maior que a própria perna. É um nome interessante, mas, no momento, é inviável", sublinhou.

Após lutar contra o rebaixamento na última edição da elite nacional, o Rubro-Negro se recuperou, sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, e terminou na décima colocação, com 52 pontos, trilhando um retrospecto de 14 vitórias, dez empates e 14 derrotas. Assim, a proposta da diretoria carioca é promover um 2015 sem sustos, porém, dentro do controle financeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.