Tamanho do texto

No Juventus Stadium, equipe italiana não saiu do 0 a 0 com o Atlético de Madri, resultado suficiente para ir às oitavas de final da Liga dos Campeões na segunda posição do grupo A

Arda Turan, do Atlético de Madri, disputa bola pelo alto com Chiellini, da Juventus, na Liga dos Campeões
AP Photo/Antonio Calanni
Arda Turan, do Atlético de Madri, disputa bola pelo alto com Chiellini, da Juventus, na Liga dos Campeões

A Juventus entrou em campo nesta terça-feira sabendo que não poderia perder a partida para o Atlético de Madri, caso quisesse seguir sem problemas às oitavas de final da Liga dos Campeões. Foi o que aconteceu. No Juventus Stadium, a Velha Senhora não saiu do 0 a 0 com o time espanhol e carimbou a vaga na segunda colocação do Grupo A.

Confira a tabela completa da Liga dos Campeões 2014/15

Com Vidal, Llorente e Tévez pouco inspirados, os ataques da Juve ficaram a cargo de Pogba, que tentou de vários jeitos furar a meta guardada por Moyà, mas não conseguiu. O Atlético se segurou como pôde, criou algumas chances de garantiu o primeiro lugar no grupo. Os 11 titulares de cada lado começaram e terminaram a partida, que, além de não ter gols, não teve substituições.

Juve ataca, Atlético contra-ataca, mas primeiro tempo termina zerado

A Juventus entrou em campo sabendo que não poderia perder para confirmar a classificação sem depender do outro resultado do grupo. Assim, desde o apito inicial os jogadores partiram para cima do Atlético de Madri. Faltou, no entanto, eficácia aos homens de frente da Velha Senhora, que pouco assustou de fato Moyà. Pirlo teve duas chances em cobranças de falta, mas desperdiçou. Tévez incomodou, mas não foi efetivo e Pogba e Evra insistiram pelas jogadas na ala esquerda, mas não chegaram ao gol. Llorente teve boa chance, porém, sem ângulo, não conseguiu finalizar com precisão.

Coube ao Atlético de Madri responder com bons contra-ataques, forte marcação e atenção total aos pedidos do técnico Diego Simeone, que insistia em bolas alçadas à área. Quase deu certo. Koke ficou cara a cara com Buffon. Melhor para o goleirão campeão do mundo, que fez a primeira ótima defesa na partida.

No fim do primeiro tempo, Mario Suárez também teve sua chance de chutar forte ao gol e, novamente, brilhou a experiente estrela de Buffon. A bola ainda desviou em Evra, o suficiente apenas para dificultar a ação do goleiro, mas sem prejudicar a boa defesa. Assim, o primeiro tempo terminou mesmo em 0 a 0.

Moyà fecha o gol e anula chutes de Pogba, o mais inspirado da Juve

O segundo tempo começou com uma bela oportunidade a favor do time espanhol. Logo aos cinco minutos, Gabi cobrou escanteio fechado e mandou na trave de Buffon, que, de olhos fechados, correu em direção à bola, mas não alcançou. A Juventus respondeu na sequência. Em primeira boa jogada trabalhada pelo time italiano, Pogba tentou a finalização da entrada da grande área e a bola explodiu em Giménez.

Se no primeiro tempo Moyà não foi incomodado de fato pela Juventus, no segundo as coisas mudaram. Aos 18 minutos, Pogba soltou um foguete de fora da área e por muito pouco não abriu o placar para a Velha Senhora. Melhor para o goleiro, que fez ótima defesa e viu a zaga completar a jogada, afastando o perigo.

Moyà voltou a aparecer aos 29, quando Vidal arriscou chute de fora da área e o goleiro nem sequer deu rebote, agarrando a bola com as duas mãos. Assim, a partida em Turim terminou zerada.

Olympiacos x Malmo- No outro jogo do Grupo A, o Olympiacos recebeu o Malmo, já eliminado, no Estádio Karaiskákis, e venceu por 4 a 2, assegurando a vaga na Liga Europa e deixando a Juventus em constante estado de alerta no outro jogo, já que um gol do Atlético a eliminaria da competição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.