Tamanho do texto

De acordo com o Bild, zagueiro poderá retornar ao Brasil antes do Natal. Condenado a três anos e nove meses por incendiar sua casa em 2011, ele terá cumprido dois terços de sua pena

Breno será solto antes do Natal de 2014
Reprodução/Bild
Breno será solto antes do Natal de 2014

O zagueiro Breno finalmente será solto na Alemanha. De acordo com o jornal Bild, o ex-jogador de São Paulo  e Bayern de Munique  sairá da prisão no próximo dia 20 de dezembro e poderá retornar ao Brasil antes do Natal. Condenado a três anos e nove meses por incendiar sua casa em 2011, o atleta terá cumprido dois terços de sua pena.

Último jogo do São Paulo na temporada não terá Kaká nem Ceni

"Este é o melhor presente da minha vida", disse Breno em declarações ao jornal.

Por bom comportamento, Breno deixou a penitenciária no final de 2013 e atualmente cumpre a pena em regime semiaberto numa espécie de instituto residencial de justiça no estado da Baviera, chamado Freigängerhaus. Ele trabalha na área administrativa do Bayern em horário comercial e retorna ao local apenas para dormir.

"Foi um caso muito difícil, mas agora está tudo resolvido. Breno etá muito feliz em poder voltar para sua família no Brasil onde terá condições de recomeçar a sua carreira", afirmou Sewarion Kirkitadse, seu advogado.

Breno tem contrato assinado com o São Paulo, clube pelo qual foi revelado, até outubro de 2015. Isso significa que o jogador de 25 anos poderá se integrar ao clube paulista já no começo do ano que vem, participar da pré-temporada e virar opção de Muricy Ramalho.

Cautela

Ao ser informado nesta sexta-feira sobre a situação de Breno, Muricy Ramalho voltou a pedir cautela. O treinador do São Paulo ressaltou que ele precisará de tempo para se readaptar ao futebol.

"O que eu sei é que o lado social dele está melhor, que ele começou a ser reintegrado na sociedade de novo. Mas a gente tem que ter muita paciência. O São Paulo está olhando com carinho mais o lado humano agora. Não estamos fazendo uma grande contratação, estamos recuperando um cidadão", disse.

* Com Gazeta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.