Tamanho do texto

Ídolo do futebol brasileiro, embora ainda não tenha previsão de alta, está bem e sem a necessidade de hemodiálise

Há uma semana internado em São Paulo, Pelé está respondendo bem aos tratamentos para a cura de uma infecção urinária. Na manhã desta quarta-feira, o Rei do Futebol passou por exames e não precisará receber suporte renal. Ainda sem previsão de alta, ele passará por novos exames na manhã desta quinta.

Pelé responde bem ao tratamento
Getty Images
Pelé responde bem ao tratamento

Entenda na Enciclopédia da Saúde: Infecção do trato urinário em adultos

De acordo com os dois boletins médicos divulgados nesta quarta, Pelé "continua com boa evolução clínica e em cuidados de semi-intensiva. Persiste sem febre, deambulando no quarto e permanecendo grande parte do dia sentado na poltrona. Alimenta-se bem, sem alterações hemodinâmicas ou respiratórias".

E mais : Pelé retirou um dos rins quando ainda era jogador de futebol

No domingo, a hemodiálise foi suspensa , e Pelé já demonstrava avanços no quadro de recuperação de uma infecção renal. Uma nova avaliação foi feita e não houve necessidade de retormar o processo.

A hemodiafiltração, de acordo com o Hospital 9 de Julho, é um tratamento recente para curar a insuficiência renal. O sangue do paciente passa por um filtro “maior” que consegue captar mais toxinas do que em uma hemodiálise convencional. De acordo com os estudos científicos, o método reduz complicações e possui menor índice de inflamação, desnutrição, anemia, risco cardiovascular e insuficiência cardíaca, além da redução na mortalidade.

Na quinta-feira, Pelé publicou uma mensagem nas contas oficiais no Twitter e no Facebook. O ex-jogador esclareceu estar se recuperando bem e disse, na verdade, não ter sido transferido para a UTI - contrariando a informação que consta no boletim médico do hospital.

Pelé foi internado no mesmo hospital em 12 de novembro, com dores abdominais. Na ocasião, passou por um procedimento cirúrgico para a retirada de cálculos renais e recebeu alta no dia 15. Ele voltou a ser internado na última segunda-feira com uma infecção urinária.

De acordo com especialistas, a infecção ocorre por causa de germes, em geral bactérias, que entram pela uretra e chegam até a bexiga. Entre os sintomas está a cólica no baixo abdome (em geral, no centro) ou nas costas, dores estas apresentadas pelo ídolo do Santos e seleção brasileira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.