Tamanho do texto

Clubes com novas Arenas aumentam valores dos ingressos durante o Campeonato Brasileiro. Atlético-PR é o que cobra mais caro do seu torcedor: média de R$ 400

Há pouco mais de três meses, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) disse que era possível assistir a um jogo do Campeonato Brasileiro com apenas R$ 30. O valor acessível, no entanto, é um privilégio de poucos torcedores. Levantamento feito pelo iG mostra que os clubes aumentaram o custo dos bilhetes em 2014, um processo de elitização alavancado pelas construções de novas arenas. Assim, um ingresso chega a custar em média até R$ 400, no caso dos jogos do Atlético-PR . Veja abaixo o preço médio do ingresso de cada clube:

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Entenda o cálculo

O iG analisou os valores dos ingressos dos 20 clubes da Série A e chegou a uma média individual. Esse cálculo é uma somatória dos valores dos diferentes tipos de ingressos dividido pelo número de setores. O diagnóstico torna evidente a discrepância no custo desses tickets. Enquanto o Atlético-PR vende as suas entradas a um valor médio de R$ 400, a Chapecoense cobra em média R$ 26.

A diferência, sobretudo, ocorre por conta da construção das novas arenas. Todas as cinco equipes que cobram mais pela entrada dos torcedores possuem estádios novos: Atlético-PR , Palmeiras , Corinthians , Internacional e Cruzeiro .

O rendimento do time em campo, porém, tende a determinar o sucesso ou o fracasso de bilheteria, até mais do que o preço dos ingressos. Campeão antecipado do Brasileirão, o Cruzeiro tem a média de 28.780 mil torcedores por jogo, com ingressos em média a R$ 125,38.  O Goiás (13ª), embora tenha valores mais acessíveis, obtém a baixa média de apenas 7.246 expectadores por partida.

O consultor de marketing e gestão esportiva Amir Somoggi aponta alguns motivos para a elevação do preço. "O sócio-torcedor é uma realidade e ele obtém descontos, o que força o mais fiel torcedor a ter esse plano. O outro são as carteirinhas (de estudante). O operador da Arena planeja receber R$ 40, e não R$ 80, valor que é colocado o bilhete à venda. Essas duas variáveis são relevantes. Essa não é uma questão restrita ao futebol. O processo todo está equivocado", disse ele. 

Na visão de Somoggi, há uma solução. "A Europa tem o season ticket, que é a venda de um pacote de todos os ingressos do time na temporada, e o ingresso por jogo acaba saindo barato. Então, se o pacote é R$ 500 e o time tem 25 jogos, o valor médio cai. Na Alemanha, com a média de 42 mil torcedores, o valor médio é de 24 euros, abaixo dos padrões europeus", afirmou o especialista.

Quando comparada a relação entre preço e taxa de ocupação do estádio, é o Atlético-MG quem lidera a lista. Com estádio com capacidade para 15 mil pessoas, o clube mineiro tem 70% de ocupação, seguido por Corinthians (65%), Criciúma (50%) e Cruzeiro (47%). O time de Mano Menezes, aliás, é quem somou a maior renda até agora na competição: R$ 32.315.538 milhões brutos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.