Tamanho do texto

Com gol de Pisculichi aos 15 do primeiro tempo, time de Marcelo Gallardo se classifica para encarar Atlético Nacional

O River Plate é o último finalista da Copa Sul-americana. Na noite desta quinta-feira, o esquadrão milionário fez valer a pressão do inflamado Monumental de Núñez e triunfou sobre o rival Boca Juniors, pelo placar de 1 a 0. O gol da classificação mandante no eletrizante superclássico argentino foi anotado por Pisculichi, aos 15 minutos do primeiro tempo. Esta foi a primeira vez que osbocaneros acabaram eliminados pelo principal oponente em um mata-mata internacional.

Com o importante resultado, além de manter o retrospecto invicto contra os xeneizes em 2014, com quatro vitórias e três empates, a equipe comandada por Marcelo Gallardo garantiu passaporte para a decisão da competição internacional, para enfrentar o surpreendente Atlético Nacional-COL, algoz do São Paulo.

Jogadores do River Plate comemoram vaga na final
AP
Jogadores do River Plate comemoram vaga na final

Em dia péssimo, Gigliotti perde pênalti e vê River Plate inaugurar o marcador

Logo aos 17 segundos de bola rolando, o Boca Juniors desperdiçou uma grande oportunidade de frustrar os torcedores presentes no Monumental de Núñez. Após cruzamento vindo da direita, Meli dividiu com Ariel Rojas e acabou derrubado na área. Em cima do lance, Germán Delfino não titubeou e apontou a marca da cal. Porém, na cobrança, Gigliotti finalizou à meia altura e viu Barovero voar no canto esquerdo para defender.

Com 12 jogados, os xeneizes voltaram a assustar: após arrancar pela região central, Federico Carrizo chutou firme, rasteiro, e viu Barovero espalmar para o meio da área. Livre de marcação, Gigliotti aproveitou o rebote, mas parou em grande intervenção do arqueiro milionário. Dois minutos depois, veio a frustração para os mandantes. Aproveitando chute errado de Vangioni na ponta esquerda, Pisculichi, atento em domínio azul e amarelo, concluiu firme, de primeira, para vencer Orión, que viu a bola entrar em seu canto direito.

Quando o relógio apontou a marca dos 29, o Boca Juniors reclamou de um gol mal anulado. Em posição legal, Gigliotti recebeu na área e balançou a rede, com a defesa milionária parada. Porém, o auxiliar flagrou o centroavante em situação irregular. Aos 38, Calleri quase deixou a partida na igualdade, mas testou rente ao travessão de Barovero, que apenas observou.

Aos 41 minutos, o River Plate quase ampliou a contagem: aproveitando cruzamento de Vangioni no setor esquerdo, Teo Gutiérrez se antecipou à marcação e testou firme, mas Orión conteve a testada do colombiano em dois tempos. No ataque seguinte, aproveitando sobra de bola na área milionária, Gigliotti, livre, optou pela pior opção e tentou cabecear, de peixinho. A pelota passou rente à trave esquerda de Barovero e irritou Calleri, que pedia na referência, onde estava sem marcação.

River Plate contém o ímpeto xeneize e garante vaga na decisão sul-americana

Em vantagem, o River Plate quase ampliou a contagem, quando o relógio apontou a marca dos dez: Carlos Sánchez ganhou da marcação xeneize na ponta direita e cruzou rasteiro na área. Porém, livre de marcação, Teo Gutiérrez protagonizou uma furada, que deixou o Monumental de Núñez no “quase”. Aos 19 minutos, o colombiano recebeu em domínio visitante e chutou cruzado, mas viu Orión, atento, voar no canto direito para espalmar.

Insatisfeito, o técnico visitante Rodolfo Arruabarrena sacou Fuenzalida, sua primeira opção, e promoveu a entrada do atacante Chávez, que só não foi titular por ter se machucado no último treinamento, aos 23 minutos. Porém, os comandados de Marcelo Gallardo tiveram calma para neutralizar as investidas visitantes e ainda criaram boas chances de ampliar, com Carlos Sánchez. Porém, as oportunidades desperdiçadas pelo polivalente jogador, aos 33 e 34 jogados, não diminuíram a festa ao apito final de Germán Delfino.

FICHA TÉCNICA
RIVER PLATE 1 x 0 BOCA JUNIORS

Local: Estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires-ARG
Data: 27 de novembro de 2014, quinta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Germán Delfino-ARG
Assistentes: Hernán Maidana-ARG e Ivan Núñez-ARG
Cartões amarelos: Mercado, Vangioni, Ponzio e Ariel Rojas (River Plate-ARG); Forlín, Daniel Díaz, Federico Carrizo, Fuenzalida e Chávez (Boca Juniors-ARG)
Cartão vermelho: Daniel Díaz (Boca Juniors-ARG)

GOL
RIVER PLATE: Pisculichi, aos 15 minutos do primeiro tempo

RIVER PLATE: Barovero; Mercado, Pezzella, Funes Mori e Vangioni; Carlos Sánchez, Ponzio, Ariel Rojas e Pisculichi (Solari); Rodrigo Mora (Cavenaghi) e Teo Gutiérrez
Técnico: Marcelo Gallardo

BOCA JUNIORS: Orión; Leandro Marín, Forlín, Daniel Díaz e Colazo; Cristian Erbes (Castellani), Gago (Fuenzalida, depois Chávez), Meli e Federico Carrizo; Calleri e Gigliotti
Técnico: Rodolfo Arruabarrena

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.