Tamanho do texto

Antes das cobranças, goleiro estudou a maneira de bater dos adversários, mas não conseguiu evitar eliminação no Morumbi

Embora não tenha feito nenhuma defesa, Rogério Ceni foi o único jogador do São Paulo a balançar a rede na disputa de pênaltis contra o Atlético Nacional, já na madrugada desta quinta-feira. O atacante Alan Kardec e o zagueiro Rafael Toloi desperdiçaram suas tentativas diante de Franco Armani.

O curioso é que, assim que terminou o tempo regulamentar, vencido por 1 a 0 pelo time brasileiro, o goleiro-artilheiro são-paulino assistiu através de um notebook a vídeos de cobranças de jogadores adversários. No entanto, ele não conseguiu parar Bocanegra, Valencia, Cardona e Ruíz, e quem avançou à decisão da Copa Sul-Americana foi a equipe colombiana.

Rogério Ceni foi o único são-paulino a converter pênalti
Mauro Horita /Gazeta Press
Rogério Ceni foi o único são-paulino a converter pênalti

"É do jogo, a gente lamenta pelo placar. Criamos no segundo tempo, lamentamos por não ter vencido. A bola não entrou, deu na trave, tivemos boas oportuidades de gol. A gente podia ter saído classificado no tempo normal", disse o camisa 1 tricolor, que, se decidir encerrar a carreira em dezembro, agora terá apenas mais dois jogos pelo clube, ambos no Campeonato Brasileiro, contra Figueirense e Sport.

Apesar de não ser campeão em sua possível última temporada como profissional, Ceni fez questão de enaltecer o trabalho de seus colegas. "Esse é um grupo que merecia um título, que reergueu o São Paulo. Só tenho a agradecer ao meu time, um orgulho fazer parte de um time bacana como esse", comentou.

O único gol no tempo normal foi marcado aos oito minutos da segunda etapa, em cobrança de falta do meia Paulo Henrique Ganso. Como lembrado por Ceni, porém, o placar poderia ter sido outro se Kaká não tivesse acertado a trave direita quando teve a meta vazia à sua frente. Ou se Michel Bastos não tivesse parado diversas vezes diante de Franco Armani.

Eliminado, o São Paulo volta no domingo ao Morumbi pela última vez no ano, para enfrentar o Figueirense. Já o Nacional, que paralelamente disputa o Campeonato Colombiano, passa a ter como objetivo principal a decisão sul-americana, contra Boca Juniors ou River Plate, argentinos que decidem a outra vaga nesta quinta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.