Tamanho do texto

Por problemas de saúde, ex-presidente do Santos teve que renunciar ao cargo em 2013, deixando-o para Odílio Rodrigues

Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, ex-presidente do Santos
Francisco De Laurentiis
Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, ex-presidente do Santos

O ex-presidente do Santos Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro revelou que já cogitou o suicídio. Em entrevista à TV Record , o dirigente disse que durante um dos períodos de maior fragilidade da sua saúde, quando teve de renunciar ao cargo de mandatário do Peixe, pensou em se matar.

Arouca não sabe se fica no Santos e diz que salários continuam atrasados

"Minhas convicções religiosas não permitiriam que eu me matasse. Pensei e descartei liminarmente. Mas cheguei a pensar... É fácil eu me matar. Eu não preciso pular da janela pra ser um negócio dramático e chocante. Mas eu tomava vinte e seis remédios por dia. Era só pegar o vidro de um deles, tomar e eu morreria, quem sabe, sem dar trabalho pra ninguém. Mas aí fala mais alto a consciência ética e as convicções, e eu disse que é uma covardia", confessou Laor.

Eleito no fim de 2009, Luis Álvaro terminaria de cumprir o segundo mandato como presidente do Santos no final deste ano. Porém, o ex-dirigente pediu licença em agosto de 2013 e, posteriormente, renunciou ao cargo, deixando-o para seu vice e atual presidente do clube, Odílio Rodrigues.

Desde a polêmica venda de Neymar para o Barcelona, o ex-presidente do Santos aparece de forma recorrente na imprensa, sempre atacando o pai do jogador, que, segundo Luis Álvaro, traiu-o por não revelar que o filho tinha um acerto com o clube catalão desde o fim de 2011.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.