Tamanho do texto

Ex-presidente do Corinthians cobra mandatário sobre indefinição na comissão técnica. Tite é cotado

Andrés Sanchez não aprova a ideia de Mário Gobbi de deixar a definição do próximo técnico do Corinthians para seu sucessor. O ex-presidente do Corinthians defende que o atual resolva a situação rapidamente, independentemente das eleições marcadas para fevereiro.

Leia também:  Ex-presidente pede cautela com grana a Guerrero e se irrita com Paulo André

Andrés Sanchez cobra Mario Gobbi  sobre permanência ou não de Mano
Mauro Horita/Agência Corinthians
Andrés Sanchez cobra Mario Gobbi sobre permanência ou não de Mano

"Até fevereiro, ele é o presidente. O Corinthians tem 104 anos e nunca ficou sem treinador por causa de eleição. Ele é o presidente. O máximo que pode fazer é consultar os candidatos, mas é ele que decide", afirmou, em participação no programa Mesa Redonda , da TV Gazeta .

Para ele, não há nenhum problema no fato de o próximo mandatário assumir o clube com um técnico recente no comando da equipe. "O presidente não quer treinador quando está perdendo. Quando está ganhando, ninguém mexe. Tinha que ter tomado essa decisão há dois meses. Renova ou vem outro. Vai ter que tomar agora."Melindrado por não ter tido algumas de suas sugestões acatadas por Gobbi, Andrés disse que "tiraram o Tite de modo errado e trouxeram o Mano de modo errado". Ele absolveu, no entanto, o atual treinador das dificuldades enfrentadas no Campeonato Brasileiro.

"Perdemos para o Figueirense em casa. Empatamos em casa com Botafogo, Chapecoense, Bahia... São nove pontos aí?", comentou o ex-presidente, citando pontuação perdida que poderia pôr o time na cola do líder do Cruzeiro. "Isso não é culpa do treinador. É culpa do jogador."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.