Tamanho do texto

Goleiro ainda pode erguer troféus pelo São Paulo e diz que essa é sua única preocupação antes de aposentadoria no fim do ano

Embora seu chefe imediato tenha praticamente iniciado campanha por sua renovação de contrato com o São Paulo mais uma vez, Rogério Ceni parece estar decidido a encerrar a carreira em dezembro. Ao final da vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras, neste domingo, o goleiro são-paulino não alimentou a dúvida criada pelo técnico Muricy Ramalho.

Veja a classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro 

Questionado se estaria reconsiderando a aposentadoria, ele negou. "Não estou repensando absolutamente nada. Estou pensando em ser campeão. Adoraria fechar o ciclo sendo campeão. O que está restando é a Sul-americana. Gostaria que fosse o Brasileiro, mas, infelizmente, a diferença não está caindo", disse.

A diferença em questão é para Cruzeiro, que também venceu seu compromisso neste domingo e manteve em quatro pontos a diferença na liderança, tendo ainda um jogo a mais para fazer em comparação com o São Paulo. No torneio continental, a equipe paulista abre a semifinal contra o Atlético Nacional na quarta-feira, em Medellín.

"Não se pode desconsiderar um clássico contra um time argentino", comentou o goleiro, quando questionado se o duelo com o Palmeiras teria sido o seu último clássico no Morumbi. Com o jogo de seu time neste domingo, ele ficou contente mais pelo placar (construído com gols do atacante Luis Fabiano e do zagueiro Rafael Toloi) do que pela atuação em si.

"Jogamos melhor contra o Internacional do que hoje", observou o camisa 1, autor de somente uma defesa fundamental. "Mas foi uma vitória importante, primeiramente para manter a confiança em alta. Vamos jogar uma partida importante em Medellín agora. Então, levar esas confiança e trazer o torcedor cada vez mais próximo é importante. O torcedor que ser campeão, assim como eu".

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.