Tamanho do texto

Santos e Cruzeiro se enfrentam neste domingo, às 17h (horário de Brasília), na Vila Belmiro, na 34ª rodada do Brasileirão

Enderson Moreira, técnico do Santos
Alexandre Schneider/Getty Images
Enderson Moreira, técnico do Santos

Santos e Cruzeiro se enfrentam pela quarta vez nesta temporada, neste domingo, na Vila Belmiro. O duelo válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, marcado para as 17 horas, pode ser um passo importante para os mineiros na busca pelo bicampeonato. Para os santistas, os cinco jogos restantes serão praticamente como amistosos, porém, vencer o Cruzeiro pode ter virado questão de honra, já que o Peixe levou 3 a 0 no primeiro turno, em uma partida em que o Alvinegro praiano chegou a dominar, mas acabou pecando nas finalizações e sofrendo com os contra-ataques.

Além disso, o Santos perdeu também no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, desta vez, pelo placar mínimo de 1 a 0, e acabou empatando em 3 a 3 no segundo duelo, na Vila, em confronto que marcou a eliminação do time de forma frustrante, pois o Robinho e companhia chegaram a abrir 3 a 1 no placar, antes de ceder a igualdade.

"Apesar de ter assistido ao jogo entre Cruzeiro e Santos, no Mineirão, eu estava como espectador (Oswaldo de Oliveira era o técnico). Nos dois confrontos com o Cruzeiro, acho que fizemos um tempo muito ruim, que foi o primeiro tempo no Mineirão. Os outros três tempos acho que tivemos momentos melhor do que o Cruzeiro, em alguns momentos o Cruzeiro foi melhor, mas foram três tempos de dois times grandes lutando por cada centímetro do campo, bem equilibrado, dando boas oportunidades para as duas equipes, foi um confronto sempre de altíssimo nível. Nosso time sempre soube enfrentar o Cruzeiro", analisou Enderson Moreira.

Além de deixar escapar a chance de conquistar um título na temporada, a eliminação na Copa do Brasil a um jogo das finais e a derrota para o Corinthians no último domingo, no clássico de Itaquera, pelo Brasileirão, acabaram com o sonho do time de ao menos alcançar uma vaga na próxima Libertadores da América.

"Estávamos muito perto de buscar essa vaga, mas, principalmente com as duas derrotas em casa (Fluminense e Internacional), a possibilidade diminuiu muito. E na Copa do Brasil é aquele jogo que escapa entre os dedos, uma classificação muito difícil, mas acabou escapando. Agora é o momento de buscar esses jogos. Não é só uma questão profissional, mas de fazer aquilo por paixão, temos paixão por aquilo que fazemos. É isso que colocamos para os atletas", explicou o treinador alvinegro, buscando enxergar o lado positivo da situação santista neste fim de ano.

"Claro que gostaríamos de estar ainda disputando um título ou uma vaga no G-4, mas o fato de não estar em baixo, brigando contra o rebaixamento, nos deixa mais tranquilos. Mas o nosso principal objetivo agora é conseguir a maior pontuação possível", finalizou.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.