Tamanho do texto

Jovem de apenas 20 anos convocado por Dunga destaca a coletividade no futebol português e diz que não esperava rendimento logo no início da temporada pelo Benfica

Nem ele esperava tanto sucesso em tão pouco tempo. Anderson Talisca transformou-se em um dos jogadores mais observados no mercado europeu com bons jogos com a camisa do português Benfica. Em alta, o jogador agora lida com a primeira convocação à Seleção Brasileira principal e garante que já está adaptado ao Velho Continente.

Anderson Talisca em sua apresentação à seleção brasileira, na Turquia
Bruno Domingos/Mowa Press
Anderson Talisca em sua apresentação à seleção brasileira, na Turquia

Leia também:  De Doda a Yaya: Anderson Talisca dribla a pobreza para virar sensação na Europa

"Não esperava que o rendimento fosse ser bom tão rápido por causa da adaptação. Achei que fosse uma coisa e foi outra. Parecia que eu estava no Brasil e não senti nada. Só agora que vai fazer um friozinho", disse o jogador.

Com apenas 20 anos, Talisca já consegue ver claramente diferenças entre o futebol praticado na Europa e o jogado no Brasil. Segundo ele, aprende-se a jogar coletivamente. O meia atacante espera ganhar muitos títulos na carreira.

"A diferença do futebol na Europa para o Brasil é diferente. Outro ritmo. Tem muita cobrança, o futebol lá é mais coletivo. O futebol brasileiro é mais individual. Todos marcam, todos buscam o seu espaço. Imagino ganhar títulos, conquistar muitas taças pela Seleção. Ganhar muita coisa na Europa, experiência e aprender com a vida. É sempre importante o ser humano crescer. Imagino jogar a Copa de 2018, estar na Seleção. Em um grande clube eu já estou. O Benfica é um grande clube", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.