Tamanho do texto

Comitê Executivo da Confederação Africana aceitou o pedido de desistência dos marroquinos, por conta do surto de ebola

Estádio de Casablanca, no Marrocos
Getty Images
Estádio de Casablanca, no Marrocos

O Marrocos não será mais sede da Copa Africana de Nações de 2015 e será punido por isso. Nesta terça-feira, a Confederação Africana de Futebol (CAF), após reunião do Comitê Executivo, aceitou a desistência do país em sediar o torneio. No entanto, como sanção imposta pela entidade, a seleção marroquina não poderá participar da competição.

"De acordo com a rejeição do Marrocos, o Comitê Executivo (da CAF) decidiu que a seleção nacional do Marrocos fica automaticamente descartada e não participará da 30ª edição da Copa", explica o comunicado da CAF.

Apesar da epidemia de ebola, Copa Africana de Nações segue sem mudanças

O Marrocos pediu à CAF para não sediar a Copa Africana de Nações, que acontecerá entre janeiro e fevereiro, por temer a disseminação do vírus ebola no país. Ainda não há a confirmação de uma nova sede, porém alguns países já manifestaram desejo em abrigar a competição, segundo a entidade, que deve anunciar a decisão em breve.

Por conta da epidemia do ebola, o Marrocos havia solicitado a mudança do início do campeonato para junho de 2015 ou janeiro de 2016, mas a CAF negou e manteve a data de 17 de janeiro a oito de fevereiro de 2015.

Mesmo com o imbróglio, as próximas rodadas das eliminatórias para a Copa Africana de Nações estão confirmadas para os dias 14 e 19 de novembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.