Tamanho do texto

Atual presidente do Santos afirmou que ficou surpreso com apoio de Luis Álvaro a Fernando Silva e alega ter feito uma economia de R$ 600 mil mensais com demissões nos setores

A relação entre Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro e Odílio Rodrigues não é nada amigável. Depois de o ex-presidente criticar a atual gestão e reforçar que nunca foi consultado sobre as decisões no Santos , Rodrigues diz que se surpreendeu com a incorência do cartola, que neste pleito está apoiando a candidatura de Fernando Silva, da chapa "Mar Branco".

Odílio Rodrigues critica postura de Luis Álvaro
Divulgação
Odílio Rodrigues critica postura de Luis Álvaro

Leia também:  Presidenciáveis do Santos fazem apelo aos sócios: Veja os bastidores da campanha

"Fiquei surpreso com algumas coisas. Com o apoio do Luis Álvaro, que tenho respeito grande e quero bem, aprendi a admirar o amor dele pelo Santos, a capacidade dele de comunicação, tudo que ele conquistou, e quando você gosta das pessoas você busca coerência. E fiquei aborrecido, contrariado com a incoerência dele de apoiar um candidato que hoje se coloca como oposição ao mandato dele", afirmou o mandatário.

Cinco candidatos disputam o cargo de presidente no Santos. Conheça-os

Para Odílio Rodrigues, a postura de Laor é incompatível com a decisão que ele teve em 2011, quando resolveu demitir Silva do cargo de Consultor Executivo de Futebol. "Ele cumpriu mais de 70% do mandato, um mandato vitorioso, com conquistas e avanços, e acho incoerente ele apoiar hoje alguém que se diz oposição. Não esperava essa incoerência dele, e pelo que o Luis Álvaro representa como dirigente, as pessoas gostam dele, ele tem um poder de convencimento grande, e ele ajudaria muito se mantivesse a coerência. Quando um presidente renuncia, sai de lá, as pessoas que continuaram lá estão cumprindo o mandato dele, os compromissos assumidos no primeiro dia da gestão. Estamos cumprindo todos e vamos cumprir até o último dia. Acho incoerente ele tentar dividir o mandato em dois momentos, sendo o dele o das vitórias e o nosso o da remodelação do clube", completou.

Apesar de dar continuidade ao mandato do ex-presidente, Odílio Rodrigues que a gestão de ambos tem diferenças. "Acho que eu e o Luis Álvaro somos diferentes no componente gestão. Quando a gente comentava com o Luis os altos salários que pagávamos a gerentes, que eram incompatíveis com o mercado da cidade e da região, e percebíamos o relacionamento do Luis Álvaro com essas pessoas - até de uma forma afetiva e carinhosa que é dele - que talvez não permitisse algumas atitudes", declarou.

Com a renúncia de Luis Álvaro, o presidente santista alega ter economizado cerca de R$ 7 milhões ao ano com a demissões de alguns profissionais e reestruturação do organograma. "Quando ele se afastou, eu assumi todas as responsabilidades dos cargos, os avais pessoais e financeiros, eu assumi todos os ônus do cargo, todos os compromissos do cargo, então cabia a mim tomar decisões, não era mais responsabilidade dele. Eliminamos 55 cargos do Santos, que deu economia de 600 mil reais ao mês, R$ 7 milhões ao ano. É uma forma diferente de fazer gestão apenas. O respeito muito, quero ele feliz, saudável, torcendo pelo Santos, mas existem diferenças na forma de gestão".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.