Tamanho do texto

Filho de Paulo Paixão, que exerce a mesma função no Coritiba, Anderson se apresenta neste sábado ao técnico Dunga

A seleção brasileira causou um desfalque importante na Chapecoense : o preparador físico Anderson Paixão. O convocado não entra em campo com a camisa do Verdão, mas é uma das peças mais elogiadas do clube. Anderson já se apresenta ao treinador Dunga neste sábado e vai compor a comissão técnica brasileira como auxiliar de Fábio Mahseredjian, nos amistosos contra a Turquia, no dia 12, em Istambul, e contra a Áustria, no dia 18, em Viena.

"É um orgulho para o clube e também a valorização do trabalho realizado pelo Anderson, que está há três anos no clube", comemorou o presidente Sandro Pallaoro.

Apesar da convocação do profissional, anunciada pelo diretor técnico da CBF Gilmar Rinaldi, nenhum jogador que atua no Brasil foi chamado por Dunga para não prejudicar o rendimento das equipes na reta final do Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana.

Paixão está na Chape desde 2011 e foi o preparador da equipe que subiu da Série C até a elite do futebol nacional. Iniciou a carreira de Educação Física aos 17 anos e, a princípio, foi contratado pelo Cruzeiro de Porto Alegre para trabalhar no time de base. Posteriormente, seguiu os passos do pai, Paulo Paixão - que também trabalhou na seleção e hoje defende o Coritiba -, nos rivais Internacional e Grêmio, até chegar ao Verdão do Oeste.

"É um orgulho ser o novo membro da família na Seleção, e sei da responsabilidade. Estou indo lá para ajudar o Fábio, como auxiliar, mas é um convite que me deixa muito lisonjeado. É um sonho concretizado", afirmou.

Dentro de campo, a situação da Chape não é tão boa. A equipe está na 15ª colocação com 36 pontos, apenas dois a mais do que a zona da degola. Com isso em mente, o gerente de futebol Cadu Gaúcho tem se reunido com o elenco, em nome do restante dos cartolas, para pedir mais entrega aos jogadores.

"Alguns jogadores tem que ser chamados individualmente, para que a gente possa saber o que está acontecendo, até para saber porque o time não está rendendo como estava há dois ou três jogos. Agora é conversar bastante", explicou Cadu. Neste domingo, o Verdão do Oeste visita o Figueirense no Orlando Scarpelli, às 17 horas (de Brasília), em duelo válido pela 33ª rodada da Série A.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.