Tamanho do texto

Cada clube terá limite de 28 jogadores inscritos na próxima edição do Estadual. Carlos Miguel Aidar criticou não poder utilizar à vontade atletas formados na base

Carlos Miguel Aidar criticou limite de 28 jogadores inscritos no Paulistão 2015
Miguel Schincariol/Gazeta Press
Carlos Miguel Aidar criticou limite de 28 jogadores inscritos no Paulistão 2015

A maior novidade do sorteio dos grupos do Campeonato Paulista 2015 foi o anúncio do limite de 28 jogadores inscritos por cada time na competição. Isso irá evitar, por exemplo, que algumas equipes entrem com formações totalmente reservas em algumas partidas, fazendo com que as disputam percam o interesse do público. A medida foi criticada por Carlos Miguel Aidar, presidente do São Paulo .

“Reclamei do número mínimo de jogadores e fui voto vencido no conselho técnico. Queria inscrever mais jogadores da base, porque quero testar mais jogadores e usar o Campeonato Paulista não só para vencê-lo, mas como um grande laboratório também”, disse Aidar.

“O que ficou aprovado contra exclusivamente o voto do São Paulo foram 28 atletas na primeira fase, 25 de linha com três goleiros, sendo que um goleiro poderá ser substituído com base em laudo médico que comprove lesão que o tire do campeonato. Eu queria mais do que isso. Eu queria inscrever atletas da sua base não houvesse limitação. Isso poderia fazer com que você promovesse atletas de sua base. Faltou essa sensibilidade. Vamos investir esse ano cerca de R$ 30 milhões nessa base e eu quero usar essa base. Onde eu vou usar? No campeonato sub 20? Isso não acrescenta nada”, prosseguiu o dirigente são-paulino.

A visão de Odílio Rodrigues, presidente do Santos, é oposta à de Aidar. Para ele, o limite de jogadores será bom para reduzir custos.

"O Santos aprovou a proposta. A gente sempre fala que é preciso organizar os campeonatos e otimizar os custos e despesas dos clubes. Todos clubes precisam aprender a planejar, a ter um elenco forte e enxuto. E o Santos apoiou essa ideia", afirmou Rodrigues.

O limite de jogadores inscrito por cada um dos 20 clubes é a única mudança no regulamento do Paulistão. No ano que vem, assim como em 2014, as equipes foram divididas em quatro grupos com cinco integrantes. Cada time enfrenta, em turno único, apenas os rivais que não estão em sua própria chave. Os dois primeiros de cada avançam para as quartas de final.

Uma coisa que irá se manter na competição, mas difere do Brasileirão, é a quantidade de jogadores presentes no banco de reservas durante as partidas. No Nacional, 12 atletas podem ficar como suplentes. No Estadual, o limite segue sendo sete.

A abertura do Paulistão está marcada para o dia 1º de fevereiro e as finais, para 26 de abril e 3 de maio. O Ituano é o atual campeão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.