Tamanho do texto

O goleiro Vanderlei reclamou muito do erro de posicionamento que permitiu o gol corintiano após cobrança de escanteio

Três pontos fora de casa garantidos até os 49 minutos do segundo tempo. Mas o Coritiba cedeu o empate por 2 a 2 para o Corinthians e desperdiçou uma grande chance de compensar a igualdade no Couto Pereira diante do Grêmio e, principalmente, de deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O volante Helder ainda tentou achar um lado positivo, o ponto ganho, mas a sensação de derrota era indiscutível.

"Pela circunstância do jogo, foi uma derrota para a gente. Pelo campeonato, conquistamos um ponto fora de casa. Agora, vamos ver o esquema que o Marquinhos vai trabalhar durante a semana para buscar os pontos em casa", ponderou o jogador, que, no entanto, lamentou o gol tomado em lance de bola parada. "Depois que o Marquinhos chegou, ficamos vários jogos sem tomar gols de bola parada, mas ultimamente tomamos uns quatro e conversamos durante a semana sobre isso", revelou.

Veja como está a classificação e os próximos jogos do Brasileirão

Os cinco minutos de acréscimo dados pela arbitragem até poderiam ser motivo de contestação. Mas, para o zagueiro Luccas Claro, o grupo tem que esquecer esse fator e entender por que falhou no último lance da partida. "O castigo não foi do árbitro, ele sabe quanto tempo tem que dar de acréscimo. O castigo foi nosso. A gente tem que lutar até o apito final", alertou.

O goleiro Vanderlei também reclamou muito do erro de posicionamento que permitiu o gol de Bruno Henrique após cobrança de escanteio. "Tem que lamentar, não tem jeito, tomar gol ali no final. Tinha que voltar todo o mundo, ficar perto, não dar espaço. Mais uma vez, tomamos o gol e perdemos a chance de somar os pontos que poderiam nos tirar da zona de rebaixamento. Trabalhamos na semana todinha a bola parada. Não pode deixar o cara cabecear", concluiu.

Marquinhos crê em salvação

O empate por 2 a 2 diante do Corinthians, em São Paulo, com um gol tomado aos 49 minutos da segunda etapa, foi um verdadeiro balde de água fria sobre o Coritiba, que briga ponto a ponto para deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O técnico Marquinhos Santos acredita que foi um resultado com gosto amargo, mas que pode ser creditado à falta de atenção no lance crucial da partida.

"Entendo que saímos lamentando pela maneira como nos apresentamos. Sabemos da dificuldade de jogar aqui. A semana foi intensa, bem trabalhada. Mas, no final de partida, a atenção tem que estar alta. O Corinthians tem essa bola forte. Tínhamos que procurar não dar essa última bola", disse o treinador, que elogiou a obediência tática e a entrada dos jogadores. "Os atletas fizeram um grande jogo, com muita dedicação. As substituições foram com os atletas pedindo para sair por conta dessa dedicação", emendou.

O comandante coxa-branca falou ainda da troca do 4-3-3 pelo 3-6-1, trabalhado durante a semana e que deu resultados práticos e, por pouco, não rendeu três pontos. "Procuramos implantar esse sistema com uma linha de três, mas sem sermos defensivos. Claro que, com um placar de 2 a 0, é normal esse recuo. Tínhamos a condição de matar o jogo, não aconteceu. Mas o time se portou muito bem taticamente. Merecíamos ter saído com a vitória", avaliou.

Já de olho no jogo do próximo sábado, diante do Fluminense, Marquinhos quer aproveitar pelo menos o ponto ganho para, dento de casa, conseguir somar mais três e, passo a passo, livrar a equipe da degola. "Faltando seis rodadas, é um pontos importante. Não nos tira da zona de rebaixamento, mas não nos deixa numa condição de desesperados. Não tenho dúvidas de que o Coritiba, ao término da última rodada, estará livre do rebaixamento", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.