Tamanho do texto

Em busca do bi da Copa do Brasil, time dirigido por Vanderlei Luxemburgo pode se classificar até mesmo com derrota

O Flamengo saiu na frente na briga por uma vaga na final da Copa do Brasil. Jogando no Maracanã, derrotou o Atlético-MG por 2 a 0 nesta quarta-feira e se colocou em uma situação bastante favorável. 

Jogadores do Flamengo comemoram gol na vitória sobre o Atlético-MG em duelo pelas semifinais da Copa do Brasil
Getty Images
Jogadores do Flamengo comemoram gol na vitória sobre o Atlético-MG em duelo pelas semifinais da Copa do Brasil

O time dirigido por Vanderlei Luxemburgo pode até perder o jogo da volta, desde que seja por diferença de um gol, em Belo Horizonte, para garantir o seu lugar na decisão. O Galo precisa vencer por dois tentos de diferença para se classificar. As redes balançadas pela equipe rubro-negra couberam a Cáceres e Chicão (de pênalti), na etapa final.

O resultado fez inteira justiça ao melhor desempenho do Flamengo, que foi melhor durante toda a partida e poderia até ter alcançado um resultado mais expressivo. Isso se não tivesse se defrontado com o goleiro Victor, em grande noite. O Atlético-MG mostrou um futebol irregular e só decidiu partir para o ataque depois de sofrer o segundo gol.

O jogo

O Flamengo começou a partida em ritmo alucinante. E logo no primeiro minuto, fez sua torcida se agitar. Everton fez ótimo passe para Eduardo da Silva que, diante de Victor, tentou colocar no canto, mas o goleiro atleticano, de forma espetacular, desviou com a ponta dos dedos, salvando a sua equipe. O Galo ficou assustado e só aos cinco minutos é que conseguiu chegar na área rubro-negra, em cobrança de falta, mas Paulo Victor saiu bem e tirou o perigo da sua área.

Depois dos primeiros minutos de sufoco, a equipe mineira começou a se organizar melhor dentro de campo. Aos 11 minutos, Pierre desarmou Cáceres e lançou Diego Tardelli, mas o chute do atacante foi facilmente defendido por Paulo Victor.

O Flamengo respondeu, aos 15 minutos. Canteros fez ótimo lançamento para Léo Moura que investiu pela direita e cruzou. Márcio Araújo tentou completar, de letra, mas a bola saiu fraca e facilitou a defesa de Victor.

O time dirigido por Vanderlei Luxemburgo continuava melhor em campo. E, aos 17 minutos, o ataque rubro-negro desperdiçou mais uma boa chance. Léo Moura cruzou da direita e Gabriel, sem marcação, não conseguiu alcançar a bola.

O Galo não conseguia bloquear o adversário nem sair no contra-ataque, limitando-se a defender, sem muita criatividade, para sair do cerco imposto pela equipe carioca.

Aos 20 minutos, Victor salvou o Galo outra vez. Ele saiu com precisão e impediu que o chute de Everton, que entrou livre, ganhasse o caminho do gol.

O Atlético melhorou de produção e até passou a ficar mais tempo com a posse de bola, mas não conseguia criar jogadas ofensivas. A forte marcação sobre Diego Tardelli impedia que o atacante recebesse passes em boas condições para concluir. Para poder participar do jogo, Tardelli era obrigado a sair da área e facilitava a tarefa defensiva da equipe carioca. Muito recuados, Josué e Pierre faziam apenas funções defensivas e prejudicavam a organização tática da equipe dirigida por Levir Culpi.

Aos 27 minutos, o Flamengo criou nova chance. Márcio Araújo recebeu livre na direita e cruzou. O zagueiro Jemerson tentou rebater e mandou a bola contra seu gol. Mais uma vez, Victor apareceu, de forma especular, e evitou o primeiro gol do Flamengo.

O domínio rubro-negro era total. Aos 35 minutos, o zagueiro Chicão fez ligação direta para Eduardo da Silva que emenda, de primeira, mas a bola encobriu o travessão.

Só aos 40 minutos é que o Galo fez a sua torcida levantar no Maracanã. Diego Tardelli fez cruzamento perfeito para o lateral Marcos Rocha que cabeceou com grande perigo, diante de Paulo Victor, inteiramente fora do lance. O lance animou o Galo e, aos 45 minutos, novamente Marcos Rocha chutou com grande perigo, mas a bola saiu.

O segundo tempo começou de forma complicada para o Flamengo. Antes do primeiro minuto, o zagueiro Chicão recebeu cartão amarelo por falta sobre Tardelli e o goleiro Paulo Victor saiu mal, em cobrança de falta, e quase permitiu que Diego Tardelli tivesse condições de concluir para o gol vazio, mas o atacante chegou atrasado.

Insatisfeito com o mau começo da equipe na segunda etapa, o técnico Vanderlei Luxemburgo nem esperou o tempo passar e colocou o atacante Nixon no lugar de Eduardo da Silva. Antes que a substituição fosse efetuada, o Flamengo desperdiçou uma ótima chance para marcar. Aos 12 minutos, após lançamento na área, Léo Moura ajeitou, de cabeça, para Gabriel que cabeceou com muito perigo. A pressão carioca continuou e, aos 15 minutos, a equipe da Gávea marcou. João Paulo carimbou o travessão de Victor, em cobrança de falta. Gabriel apanhou o rebote e cruzou para a cabeçada certeira do volante Cáceres.

Levir Culpi colocou Luan e Marion em campo, tentando tornar a equipe mais ofensiva. Logo depois de estabelecer a vantagem, o técnico Vanderlei Luxemburgo perdeu o meia Everton, com lesão muscular. Logo depois, o Galo perdeu o lateral-esquerdo Douglas Santos, tambem por lesão muscular.

Aos 33 minutos, o Flamengo ampliou. Gabriel fez grande jogada individual, passando por Marcos Rocha e Edcarlos. Dentro da área foi derrubado por Josué. Pênalti que Chicão converteu, batendo no canto direito de Victor que saltou, mas não conseguiu impedir que a bola entrasse.

Sem outra alterrnativa, a equipe mineira partiu para o ataque e poderia ter descontado, aos 37 minutos. Maicosuel mandou uma bomba de fora da área e Paulo Victor espalmou. Marion completou e o goleiro do Flamengo fez outra grande defesa.

Nos minutos finais, o Galo pressionou em busca de um gol, mas o Flamengo soube se defender e garantir o importante resultado.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 29 de outubro de 2014 (quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Público pagante: 40.909 pessoas
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP)
Cartões amarelos: Canteros, Chicão, Cáceres e Amaral (Flamengo); Pierre e Marcos Rocha (Atlético-MG)

GOLS
FLAMENGO: Cáceres, aos 15 minutos e Chicão, aos 33 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Paulo Victor; Léo Moura, Chicão, Samir e João Paulo; Cáceres, Márcio Araújo, Canteros (Amaral), Everton (Luiz Antonio) e Gabriel; Eduardo da Silva (Nixon)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Edcarlos, Jemerson e Douglas Santos (Alex Silva); Josué, Pierre (Luan), Dátolo e Maicosuel; Carlos (Marion) e Diego Tardelli
Técnico: Levir Culpi

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.