Tamanho do texto

No primeiro turno, time alviverde empatou com o Bahia e perdeu para Atlético-MG, São Paulo e Sport, os próximos quatro times que enfrentará no Brasileirão

A difícil sequência contra os rivais Santos e Corinthians e o líder Cruzeiro freou a ascensão do Palmeiras na luta contra o rebaixamento, mesmo com as atuações elogiadas nos empates diante de Timão e Raposa. Porém, passados os três jogos, o time alviverde não tem uma garantia de vida fácil nos próximos quatro compromissos, se for levado em consideração o desempenho no primeiro turno.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Ainda sob o comando do técnico argentino Ricardo Gareca na primeira parte do campeonato, o Verdão vinha se derrotas para Santos, Corinthians e Cruzeiro e não conseguiu se reerguer, somando apenas um ponto na sequência contra Bahia, Atlético-MG, São Paulo e Sport.

Leia mais: Clubes reduzem gastos, mas pagam em média R$ 325 mil a técnicos

O único empate nos quatro jogos foi anotado contra os baianos, seguido depois por três derrotas. A longa sequência negativa contribuiu para a demissão de Ricardo Gareca, que, pelo Brasileirão, venceu apenas o Coritiba no comando do Palmeiras.

Veja também: Palmeiras presta homenagem a torcedor que morreu no clássico

No empate contra o Bahia, em São Paulo, o técnico somou seu primeiro ponto à frente da equipe paulista no Brasileirão. Agora, sob a batuta de Dorival Júnior, o Verdão precisa mostrar índices melhores, encarando o Bahia no domingo, na Fonte Nova.

Em seguida, o clube duelará com Atlético-MG (em casa), São Paulo (no Morumbi) e Sport (em casa). Atualmente, o Palmeiras tem 34 pontos e ocupa o 14º lugar no Campeonato Brasileiro.

Por suspensões, Dorival segue sem poder repetir escalação no Palmeiras

O técnico Dorival Júnior conseguiu formar uma base no Palmeiras desde que chegou ao clube com a missão de livrá-lo do rebaixamento. Porém, mesmo estabelecendo uma estrutura clara, o treinador ainda não teve a oportunidade de repetir a escalação em duas rodadas consecutivas do Campeonato Brasileiro.

O ex-volante dirigiu o time em 13 jogos do Nacional e sempre teve de mudar os titulares de um jogo para o outro. Mais uma vez, o comandante não poderá dar sequência a 11 jogadores na próxima rodada, pois será obrigado a fazer pelo menos duas mudanças em relação à equipe que empatou por 1 a 1 contra o Corinthians.

O lateral esquerdo Juninho e o atacante Henrique, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, ficam fora no fim de semana. Na lateral, a tendência é de que o treinador coloque Victor Luis, que vinha sendo improvisado como volante. Assim, abre uma vaga provavelmente para Renato no meio. Já para o ataque, as opções são Diogo, Cristaldo, Mouche e Leandro.

O meia Valdivia também corre o risco de virar um problema para o técnico na próxima rodada do Brasileirão, pois atuou durante a maior parte do clássico com dores. O chileno levou uma pancada no lado esquerdo da bacia em disputa com Elias e deu sinais de incômodo em vários momentos da partida, inclusive recebendo atendimento médico.

O camisa 10 será reavaliado pelos médicos no decorrer desta semana, para tentar estar em campo no jogo contra o Bahia, que é um concorrente direto da briga contra o rebaixamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.