Tamanho do texto

Técnico disse que atuação contra o Bahia "foi suficiente", mas reconhece problemas no segundo tempo feito pela equipe

O Internacional não precisava de um grande futebol diante do Bahia: precisava "apenas" vencer. Essa foi a tônica da coletiva do técnico Abel Braga, que destacou a volta de sua equipe ao G4 e a maior pegada em relação aos últimos jogos. Depois de seis partidas seguidas sofrendo gols (o time levou 14 neste período), o Inter não foi vazado diante do Bahia, fruto da forte marcação e da volta da concentração após um período de turbulência que, segundo o treinador, está superado.

Confira a tabela completa do Campeonato Brasileiro

"A nossa obrigação hoje era vencer. Estávamos na frente de um muro, tínhamos que escalá-lo e conseguimos, foi mais um obstáculo foi vencido. O time tem que estar concentrado o tempo todo, os adversários estavam tendo muita facilidade em fazer gols na minha equipe. É inadmissível a gente ir ao Rio enfrentar o Flamengo e cometer apenas nove faltas. Sabe quantas fizemos hoje? Vinte e quatro", explicou Abelão.

Inter vence o Bahia sem sustos e volta ao G4 do Brasileirão

Abel também destacou o fato de sua equipe ter se mantido atenta durante todo o segundo tempo, lembrando a derrota de virada para o Figueirense. Naquele jogo, disputado também no Beira-Rio, no dia 7 de setembro, o Inter terminou o primeiro tempo vencendo por 2 a 0, como neste sábado, mas cedeu a virada e acabou perdendo por 3 a 2.

"O segundo não foi bom, mas não aconteceu aquilo que aconteceu com o Figueirense. Então, está de bom tamanho. Teve um jogador que se lembrou daquele jogo no intervalo, no vestiário. E o Bahia entrou sem ter nada a perder", comentou o técnico do Internacional.

O Inter é o atual 3º colocado, com 53 pontos. A equipe pode perder uma posição caso o São Paulo não perca para o Goiás, no Morumbi, em partida nesta segunda-feira, a qual fechará a 31ª rodada do Brasileirão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.