Tamanho do texto

Lateral santista participou de 49 partidas em 2014, enquanto jogadores como Geuvânio, Lucas Lima e Thiago Ribeiro tem problemas musculares

Cicinho, lateral do Santos
Ricardo Saibun/Flickr Santos
Cicinho, lateral do Santos

A maratona de jogos e viagens tem sido, talvez, o principal empecilho na jornada do Santos nesta temporada. O time chegou às finais do Campeonato Paulista, está entre os quatro semifinalistas da Copa do Brasil e segue na luta por uma vaga no G4 do Brasileirão. Tudo isso faz do Peixe um dos clubes que mais entraram em campo em 2014.

Leia mais: Elenco do Santos acusa desgaste físico e preocupa Enderson Moreira

Neste sábado, contra a Chapecoense, o técnico Enderson Moreira, mais uma vez, tem apenas um dia para recuperar seus atletas, depois da derrota para o Fluminense, e um dia para ir a campo e esboçar a equipe que disputará os três pontos em Santa Catarina.

"É uma maratona forte, cansaço. Viagem é cansativa. Mas, se todos precisarem, todos estão dispostos. Ainda temos chance do G-4. Quem ele escolher estará apto a ir", disse Cicinho.O lateral-direito, aliás, é um dos jogadores que mais tem se desgastado nesta temporada. Se for a campo neste sábado, Cicinho completará 50 jogos em 2014 com a camisa do Peixe. Mesmo número do goleiro Aranha, e duas partidas a menos que Arouca.

O jogador, agora, torce pela recuperação de atletas importantes. Lucas Lima fez muita falta contra o Tricolor Carioca, na quarta-feira, ao passo que Geuvânio deixou o campo com dores e Thiago Ribeiro segue em tratamento intensivo na coxa direita.

"Preocupa, pois são jogadores que estão em grande fase e nos ajudam. Estamos na reta final, brigando pelo G-4 e semifinal da Copa do Brasil. Mas, temos um departamento competente. Estão fazendo o possível para recuperar os lesionados e fazendo trabalho para evitar lesões que podem ocorrer", comentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.