Tamanho do texto

Corinthians venceu a segunda seguida no Brasileirão e chegou ao terceiro lugar. Vitória no clássico consolidaria time no G4

Depois de comemorar o triunfo por 2 a 1 sobre o Vitória , na noite de quarta-feira, e a subida do Corinthians à terceira colocação do Campeonato Brasileiro, Mano Menezes projetou o clássico de sábado. Contra o rival Palmeiras, o time tentará mais uma vez sua primeira sequência de três vitórias na competição.

Veja a classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

"Vamos trabalhar para nos recuperar, jogar no sábado e fazer uma semana perfeita", afirmou o técnico, lembrando que esse trabalho começará ainda em Cuiabá. É na capital de Mato Grosso, palco da vitória de quarta, que o elenco fará a primeira atividade regenerativa, partindo à tarde para São Paulo.

Mano Menezes durante partida do Corinthians contra o Vitória em Cuiabá
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Mano Menezes durante partida do Corinthians contra o Vitória em Cuiabá

A preocupação com o desgaste físico é grande, pela sequência vivida pelo Corinthians. Foi por isso que Mano guardou até o último instante a substituição derradeira contra o Vitória. Foi preciso gastá-la com Anderson Martins, que saiu com dores na parte de trás da coxa esquerda.

Um problema ainda maior é a suspensão de Guerrero, punido com três jogos de suspensão por trombada com um árbitro em agosto. O melhor jogador alvinegro tinha sido absolvido por unanimidade em primeira instância, mas a Procuradoria do STJD recorreu e conseguiu mudar a decisão.

Já o palmeirense Valdivia, que seria julgado na quarta-feira por pisão em jogador do Flamengo, teve o julgamento cancelado. O Palmeiras desistiu do recurso, assim como a Procuradoria do STJD, e o chileno cumpriu seu segundo e último jogo de gancho contra o Cruzeiro. Está livre para o clássico, algo reprovado por Mano Menezes.

"Achei estranho fazer acordo para um jogador e decidir quando ele vai cumprir suspensão, contra esse ou contra aquele. Isso me pareceu estranho. Para o futebol. Não pode ser permitido. Se a lei permite, a lei está errada. O infrator não pode escolher como vai cumprir a pena", afirmou o técnico.

"Quem define é quem julga. Você não pode desequilibrar a competição, tendo o jogo rivalidade ou não. Deve ser estabelecido um padrão para que as coisas sejam vistas com mais credibilidade pelos torcedores. Pelo menos, essa é a minha visão", acrescentou o gaúcho.

Guerrero e Valdivia à parte, Mano não surpreendeu ao projetar um clássico sem favoritos. "Se não fizermos o nosso, o adversário vai estar ali para fazer. Enxergamos o clássico contra o Palmeiras com esse respeito. Não tem favorito, você não ganha antes. Absolutamente nada é decidido antes dos 90 minutos."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.