Tamanho do texto

Hulk, convocado na primeira lista, não foi chamado mais. Em contrapartida, técnico resgata preteridos por Felipão na Copa

Lucas voltou a ser convocado para a seleção. Foi lembrado por Dunga pela primeira vez
Pascal Rossignol/Reuters
Lucas voltou a ser convocado para a seleção. Foi lembrado por Dunga pela primeira vez

A última convocação da seleção brasileira em 2014 tem o menor número de jogadores que estiveram na Copa do Mundo desde o retorno de Dunga ao comando do time. A renovação da equipe que protagonizou o maior fiasco da história da seleção foi realizada aos poucos, e cada vez menos jogadores que estiveram na campanha vexatória liderada por Luiz Felipe Scolari são lembrados. 

Dos 23 convocados para os jogos contra Áustria e Turquia, em novembro, apenas sete estiveram na Copa do Mundo: David Luiz, Thiago Silva, Luiz Gustavo, Fernandinho, Oscar, Willian e Neymar. Na primeira lista de Dunga, em agosto, eram 10 os remanescentes. Na penúltima, oito. 

"A gente quer criar uma competitividade muito alta entre os jogadores, então é uma oportunidade única. Seguramente eles vão fazer muito esforço para que a seleção brasileira mantenha o nível, ou até melhore, das últimas partidas", disse Dunga.

Leia também: Novidade, Firmino é ídolo na Alemanha e vale quase R$ 80 milhões

Dois jogadores que estiveram na Copa e definitivamente  perderam espaço são Hulk e Maicon. O primeiro foi cortado depois de informar que estava lesionado antes do primeiro amistoso depois do Mundial. Não foi lembrado depois. Já Maicon foi cortado por indisciplina entre os jogos contra Colômbia e Equador nos Estados Unidos. 

O técnico trata de dizer que não houve "terra arrasada", apesar do fiasco na Copa. Mantém o discurso de que há o que se aproveitar do trabalho feito no Mundial. Mas apenas aqueles que tiveram algum papel relevante no torneio seguem sendo lembrados. Além dos convocados nesta última lista, o goleiro Jefferson, reserva na Copa, e Ramires, volante do Chelsea que está contundido, ainda estão no radar do treinador.

Veja a lista de convocados por Dunga para os jogos contra Turquia e Áustria

Com a escolha de fazer uma mudança gradativa, Dunga acabou resgatando nomes que chegaram a ter boas chances de estar na Copa do Mundo, mas acabaram preteridos por Felipão. Miranda, Filipe Luís e Philippe Coutinho são nomes assíduos nas convocações do técnico. Agora foi a vez de Lucas, do PSG, ser relembrado. 

Nesta última lista, Dunga não chamou nenhum atleta que atua no Brasil. Entre os que vinha convocando, nenhum esteve na Copa também: Diego Tardelli, do Atlético-MG; Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart, do Cruzeiro; Gil e Elias, do Corinthians; Souza e Kaká, do São Paulo; e Robinho, do Santos.

Sem os "brasileiros", Dunga abriu espaço para outros jogadores "europeus" que não vinham sendo lembrados: Rômulo (Spartak Moscou), Casemiro  (Porto), Roberto Firmino (Hoffenheim), Luiz Adriano e Douglas Costa (Shakhtar).

"(Roberto Firmino) é um jogador de ótima qualidade técnica, rápido e com boa conclusão ao gol. Está acostumado a jogar em um futebol de muita marcação e força física. A grande qualidade dele é a facilidade com que consegue fazer gol. Tem principalmente o que temos priorizado, a qualidade técnica", disse Dunga. 

O técnico deixou claro que o desempenho dos jogadores em seus clubes será determinante para que eles sejam convocados. "Não podemos colocar um grupo fechado para uma Copa América daqui a quatro, cinco meses. Muita coisa pode acontecer. O jogador precisa criar uma condição no seu clube para chegar à seleção brasileira e ter o melhor rendimento possível. Não é a melhor maneira fechar o grupo. Todas as possibilidades estão abertas", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.