Tamanho do texto

Nabil Khaznadar, da Avança Santos, fala em adequação da função do Comitê de Gestão e propõe Conselho de Notáveis

Três meses depois de atender o iG na primeira série sobre a política do Santos, Nabil Khaznadar (da corrente "Avança Santos), enfim, falou como candidato à presidência do clube. Na manhã desta terça-feira, o santista conversou com um grupo de jornalistas em um café na zona oeste de São Paulo e apresentou as propostas de governo.

Nabil Khaznadar, candidato a presidir o Santos
Reprodução
Nabil Khaznadar, candidato a presidir o Santos

Leia também:  Situação do Santos fala em profissionalização e não descarta demissões

Empresário e formado em economia, Nabil se baseia em três diretrizes para comandar o clube: "o novo, de verdade", "gestão profissional" e "futebol forte". Apesar de tecer críticas à gerência de Odílio Rodrigues, ele reconhece ser o grupo da situação. "Se for considerada situação porque participou do governo, então somos situação", definiu-se.

"O que eu acho é diferente da atual gestão é que o presidente atual, Odílio (Rodrigues), delega para todo mundo cuidar de tudo. E aí você vai cobrar de quem? Não tem como cobrar. Você precisa saber de quem você cobra", falou ele ao falar da função do Comitê de Gestão, duramente criticado pelos oposicionistas.

Por acompanhar de perto a atual administração, Nabil diz ter a consciência da dívida do Santos. Segundo ele, o valor de R$ 80 milhões em ativo. "A realidade é que o clube tem R$ 80 milhões de dívidas ativas, e não R$ 400 milhões como gostam de falar, porque essa quantia é o passivo no ano. O que temos de ressaltar é que todos os outros presidentes participaram disso. E se tem dívida, tem que pagar. Ela existe para ser paga", emendou.

Para conseguir tal feito, o presidenciável assegura que tem mantido conversas avançadas com empresas e planeja antecipar a receita de R$ 80 milhões de cota de TV de 2016. "A gente está se preparando para uma antecipação de cotas de 2016. Depois, vamos tentar manter o clube sem antecipar nada até 2018".

Segundo o projeto de Nabil, a gestão profissional inclui "o investimento em infraestrutura, melhoria da Vila Belmiro e um plano para o Pacaembu" e "a criação de um Conselho de Notáveis", constituído por ex-mandatários.

Na próxima quinta-feira, Nabil Khaznadar lançará a chapa em Santos. O vice dele será Carlos Henrique da Fonseca Filho, atual vice-presidente do Conselho Deliberativo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.