Tamanho do texto

Em noite inspirada do holandês Robben, autor de dois gols, time alemão goleou por 7 a 1, em pleno Estádio Olímpico

Sentindo-se em casa no Estádio Olímpico, na capital italiana, a equipe do Bayern de Munique precisou apenas dos primeiros 45 minutos para garantir a vitória – de goleada – sobre a Roma , que terminou em 7 a 1, em jogo válido pela terceira rodada do Grupo E da Liga dos Campeões . Com atuação inspirada, Robben marcou dois gols e contribuiu com uma assistência, ajudando o time a encaminhar a vaga para a próxima fase e a manter a invencibilidade na competição.

Confira a classificação atualizada, artilharia e notícias da Liga dos Campeões

Thomas Muller faz, de oênalti, o quinto gol dop Bayern de Munique sobre a Roma, ainda no primeiro tempo
Giuseppe Bellini/Getty Images
Thomas Muller faz, de oênalti, o quinto gol dop Bayern de Munique sobre a Roma, ainda no primeiro tempo


Após passar a primeira etapa inteira como mera expectadora, a equipe italiana voltou a campo decidida a diminuir a diferença, que naquela altura era de cinco gols. Com duas substituições no intervalo, Rudi García devolveu a consistência defensiva à equipe, sobretudo pelo lado esquerdo, muito explorado por Robben e companhia na etapa inicial. O time evoluiu, chegou ao ataque e até descontou com Gervinho, mas continuou refém da posse de bola alemã.

O triunfo deixa o Bayern na liderança isolada do Grupo E, com nove pontos somados, podendo afirmar a classificação já na próxima rodada, a primeira dos jogos de volta. A Roma, apesar da goleada, manteve a segunda colocação do Grupo, cinco pontos atrás dos alemães, graças ao tropeço do Manchester City, que sofreu o empate do CSKA no último minuto de jogo.

Veja imagens da rodada da Liga dos Campeões


O jogo

Embalada pela presença da torcida, que lotou as arquibancadas do Estádio Olímpico para incentivar a equipe, a Roma tentou protagonizar os principais lances da partida desde o início. Sem os brasileiros Maicon e Castán, a equipe de Rudi García veio a campo com a defesa bem desfalcada e a falta de entrosamento contribuiu e muito para a fragilidade da zaga.

O Bayern de Munique, pouco a pouco, foi colocando o estilo de jogo cadenciado em prática. O holandês Robben, aos oito minutos, fez bela jogada pela esquerda após tabelar com Gotze e invadiu a área. O camisa 10 foi mais rápido que a marcação e evitou o bote ao bater colocado, no canto esquerdo do gol, para abrir o placar.

A Roma quase empatou no ataque seguinte. A saída foi dada no meio-campo e, após rápida troca de passes na intermediária, Pjanic conduziu com liberdade até a área, onde encontrou Gervinho. O marfinense recebeu na corrida e bateu cruzado, mas Neuer, no reflexo, evitou o que seria o empate dos donos da casa.

Os italianos ficaram reféns do toque de bola e da marcação alemã, que avançava ao campo de ataque com seis jogadores, dificultando e muito a saída de bola. Aos 22, Gotze concluiu jogada que ele mesmo iniciou. Autor do gol que deu o tetracampeonato a Alemanha, o camisa 19 viu Muller à frente e fez a tabela antes de bater colocado, rasteiro, tirando as chances de defesa do goleiro.

O terceiro gol veio em seguida. A Roma não conseguiu suportar a ‘blitz’ alemã e acabou por sofrer dois gols em um intervalo de dois minutos. Desta vez, o jovem Bernat fez triangulação pela esquerda e cruzou na cabeça de Lewandowski, que se colocou bem entre a zaga para testar a bola para a rede, aumentando a vantagem do Bayern para três gols.

Aos 30, o que era uma vitória convincente se transformou em goleada. Após deixar sua marca, Lewandowski fez às vezes de garçom e, com um lindo passe em profundidade, serviu Robben que entrou livre por trás da zaga e contou com a falha do goleiro para marcar o segundo dele na partida e o quarto dos visitantes.

Como se não bastasse o amplo domínio alemão, o árbitro sueco Jonas Eriksson viu pênalti do grego Manolas após cruzamento de Alaba. O marcador chegou de forma estabanada e, ao dar o carrinho, colocou a mão na bola. Na cobrança, Thomas Muller concluiu colocado no canto esquerdo e anotou o quinto gol dos bávaros no jogo a dez minutos do intervalo.

Na volta dos vestiários, Rudi García promoveu duas alterações para aumentar o poder de marcação da equipe. Totti deixou o campo para a entrada do volante Florenzi e Cole, que deixou muitos espaços abertos para Robben na primeira etapa, deu lugar ao grego Holebas.

Com as mexidas, a Roma ficou mais segura no campo de defesa e se sentiu mais à vontade para se lançar ao ataque. Aos três minutos de jogo, Florenzi perdeu uma chance incrível logo depois de deixar o banco de reservas. O jogador recebeu lançamento preciso de De Rossi dentro da área, mas bateu em cima de Neuer, que se utilizou do reflexo apurado para espalmar.

Sem a presença de Totti para organizar o jogo no meio-campo, Gervinho assumiu o protagonismo das jogadas ofensivas da Roma, movimentando-se muito entre o meio e o ataque. Após acertar a trave de Neuer em chute pela esquerda, o camisa 27 deixou sua marca aos 20 jogados, descontando para os donos da casa. Naiggolan recebeu no fundo e cruzou na cabeça do marfinense, que só teve o trabalho de testar para as redes marcando o gol de honra da equipe.

Aos 32, Ribéry, que entrou no lugar de Lewandowski, marcou um golaço logo em sua primeira participação no campo. Robben deu um passe em profundidade para o francês, que ganhou na corrida da marcação e deixou De Sanctis sem reação ao bater de cobertura, da entrada da área. Não foi só Ribéry que marcou em seu primeiro toque na bola. O suíço Shaqiri fez o sétimo gol do Bayern de Munique na partida, um minuto depois de deixar o banco para substituir Mario Gotze. O camisa 11 invadiu a área pela esquerda e, sem marcação, não teve problemas para completar para o gol com um toque sutil.

Após o sétimo gol, e com todas as substituições promovidas, só restou ao Bayern de Munique controlar o jogo, tocando a bola de um lado para o outro e esperando o tempo passar até o apito final. A goleada, além de contribuir para o saldo de gols da equipe, deixa o time de Pep Guardiola muito perto da classificação à próxima fase, colocando-o a cinco pontos de distância da Roma, segunda colocada do Grupo E.

    Leia tudo sobre: Bayern de Munique
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.