Tamanho do texto

Após a confirmação da vitória do Santos sobre o Palmeiras, jogadores dos dois times discutiram na saída para os vestiários

O clima quente entre palmeirenses e santistas dentro de campo foi prolongado após o apito final. Após a confirmação da vitória por 3 a 1 no Pacaembu, jogadores dos dois times discutiram na saída para os vestiários. A confusão teria começado ainda no banco de reservas, depois que Enderson Moreira reclamou com Mouche, e foi intensificada depois que David Braz provocou Valdivia.

Ainda no primeiro tempo, o treinador do Santos reclamava com o quarto árbitro por causa das faltas mais violentas dos palmeirenses. Já no segundo tempo, Enderson reclamou com Mouche, que derrubou Rildo logo à frente do banco de reservas. O argentino respondeu ao comandante, acompanhado de Valdivia, bastante irritado com a derrota no Pacaembu.

Veja imagens dos jogos desta rodada do Brasileirão

A confusão se intensificou na saída para os vestiários. Ao perceber a irritação do camisa 10 palmeirense, David Braz provocou o adversário fazendo o sinal de choro, gesto que tradicionalmente ficou conhecido com o próprio Valdivia. A resposta foi imediata, e os jogadores dos dois times tiveram que intervir para evitar problemas maiores entre os atletas.

Ao deixar o Pacaembu, com a cabeça mais fria, David Braz admitiu a provocação, e aproveitou para pedir desculpas pelo gesto. "Assumo que fiz, foi um erro meu. Peço desculpas aos jogadores do Palmeiras agora de cabeça fria, porque isso pode gerar confusão, como gerou, fiz uma brincadeira que não poderia fazer. Foi um erro que cometi", disse o zagueiro.

O santista também falou sobre Valdivia, alegando que também se desculpou com o chileno. "Pedi desculpa para ele, é do calor do jogo, ele é meu amigo. Ele é irritante, trabalhei com ele, e sabia que ele faria de tudo para atrapalhar, tanto pela qualidade técnica, tanto por provocação. Mas conseguimos neutralizar suas jogadas e saímos com a vitória".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.