Tamanho do texto

Segundo a programação, a delegação deixará Santiago no começo da tarde desta quinta, com chegada à capital paulista prevista para o início da noite

O desgaste físico previsto pela comissão técnica do São Paulo no Chile foi ainda maior devido à expulsão do volante Denilson aos 35 minutos do primeiro tempo da vitória sobre o Huachipato. Com retorno ao Brasil agendado para esta quinta-feira, o elenco voltará aos trabalhos apenas no dia seguinte.

São Paulo vence no Chile e avança às quartas da Sul-Americana

Segundo a programação, a delegação deixará Santiago no começo da tarde, com chegada à capital paulista prevista para o início da noite. Assim, a tendência é que, na sexta-feira, véspera da partida contra o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro, os jogadores que atuaram em Talcahuano usem o dia apenas para atividades de recuperação física.

"O pior é que a gente é que vai pagar essa conta", disse o técnico Muricy Ramalho, enquanto reclamava do árbitro Antonio Arias pela expulsão do volante Denilson. "Os jogadores tiveram que correr o dobro, a parte mental também prejudica. Você começa a estourar jogadores. Hoje (quarta-feira), já estouramos um jogador importante. Outro dia, foi o Maicon".

Quem se machucou no Chile foi Alexandre Pato. Ele acusou dores na coxa esquerda minutos antes de Denilson receber o segundo cartão amarelo e precisou ser substituído por Osvaldo. Ainda não há informações sobre a lesão do jogador, que será melhor examinado na sexta-feira.

Apesar de poder perder Pato, Muricy Ramalho certamente voltará a contar com o volante Souza e o meia Kaká, que desfalcaram a equipe nos últimos três jogos por estarem na Seleção Brasileira, além do centroavante Luis Fabiano, ausente na Sul-americana por suspensão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.