Tamanho do texto

Atacante marcou duas vezes diante da Argentina, deu uma assistência frente ao Japão e agradou pela boa movimentação, algo que faltou ao centroavante titular da Copa

Reuters

Diego Tardelli comemora gol do Brasil sobre a Argentina: solução para o ataque?
Reuters
Diego Tardelli comemora gol do Brasil sobre a Argentina: solução para o ataque?

Autor de dois gols na vitória sobre a Argentina e de uma assistência para Neymar na goleada sobre o Japão , nesta terça-feira, o atacante Diego Tardelli começa a apagar a imagem de Fred, que foi o titular da seleção brasileira na Copa do Mundo. Em alta inclusive com o técnico DUnga, o atacante do Atlético-MG espera ter se consolidado como a solução para a maior carência da seleção brasileira.

Leia mais: Neymar supera Bebeto e vira o 5º maior artilheiro da história da seleção

Tardelli entrou na vaga ocupada por Fred e nos quatro primeiros amistosos do Brasil após a decepção no Mundial se mostrou eficiente para a equipe, agora comandada pelo técnico Dunga. Na vitória contra a Argentina por 2 a 0, no sábado, ele fez  gols do Brasil, os primeiros na seleção principal. Contra o Japão, não marcou, mas serviu Neymar em um de seus quatro gols.

“Fiquei muito satisfeito com meu desempenho, com os primeiros gols contra a Argentina... Espero permanecer na seleção, e o Dunga vem me dando confiança. Acredito que a cada jogo tenho deixado uma boa impressão“, disse ele a jornalistas em Cingapura.

Enquanto Fred foi muito criticado no Mundial pela falta de mobilidade, Tardelli se mostra o oposto: tem muita habilidade e velocidade, além de se movimentar o tempo todo.

“Já estou acostumado a jogar desse jeito no Atlético, não tem problema para mim“, afirmou. “Movimentar bastante é algo normal para mim e pude deixar o Neymar na cara do gol”, completou.

Para ele, se o gramado não estivesse tão ruim, a goleada sobre os japoneses poderia ser ainda maior. “A única coisa que atrapalhou mesmo foi o gramado. Se não fosse isso, pela qualidade do nosso time, poderia ser um placar ainda maior”, declarou.

Na nova era Dunga, Tardelli, de 29 anos, foi titular do ataque nas quatro vitórias do Brasil sobre Colômbia, Equador, Argentina e Japão.

Relembre brasileiros que marcaram quatro gols pela seleção, como Neymar:

“Temos que valorizar esses resultados; isso é o mais importante”, disse ele, repetindo a filosofia de resultados implementada por Dunga nessa reconstrução da seleção e reaproximação com a torcida.

Tardelli, que no seu time faz dupla de ataque com Jô, que esteve na Copa do Mundo como reserva de Fred, afirmou que jogar ao lado de Neymar na seleção é fácil e algo especial.

“Neymar é um diferenciado; cracaço, faz coisas que deixa a gente de boca aberta; tem facilidade para driblar, passar pelo adversário e rapidamente vai ser o melhor do mundo”, declarou.

O Brasil volta a campo no mês de novembro contra Turquia e Áustria na casa dos adversários.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.