Tamanho do texto

Integrantes do Conselho Deliberativo aprovam os grupos liderados pelos dois na corrida presidencial do clube

Paulo Nobre: presidente do Palmeiras busca a reeleição
Divulgação
Paulo Nobre: presidente do Palmeiras busca a reeleição

Duas chapas concorrerão nas próximas eleições presidenciais do Palmeiras, marcadas para o dia 29 de novembro. Na noite desta segunda-feira, reunidos na sede do clube, os integrantes do Conselho Deliberativo aprovaram os grupos liderados por Paulo Nobre e Wlademir Pescarmona.

Para garantir o direito de participar do pleito presidencial, cada chapa formada previamente, em acordo com a última mudança estatuária, precisou de um mínimo de 15% dos votos do Conselho Deliberativo. Montante que apenas o grupo de Luiz Carlos Granieri não conseguiu alcançar.

Dos 278 conselheiros palestrinos, apenas 233 compareceram ao pleito. A maioria dos votos foi direcionado a Paulo Nobre (126). Wlademir Pescarmona somou 67 escolhas, ao passo que Luiz Carlos Granieri, totalizando apenas 36 confirmações, ficou de fora. Ainda houve quatro votos em branco.

De maneira inédita, os sócios da Sociedade Esportiva Palmeiras, fundada em 1914, definirão o próximo presidente - há mais de 10 mil associados com direito a voto. As eleições serão realizadas no dia 29 de novembro, ainda durante a disputa do Campeonato Brasileiro.

Empossado no começo de 2013, Paulo Nobre tenta a reeleição enquanto a equipe procura evitar um novo rebaixamento no Campeonato Brasileiro. A chapa da situação tem Mauricio Galliote, Genaro Marino, Antonino Jesse Ribeiro e Victor Fruges como vices.

A principal chapa de oposição é liderada por Wlademir Pescarmona, com Luiz Gonzaga Belluzzo, João Gavioli, Carlos Degon e César Maluco na condição de vice-presidentes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.