Tamanho do texto

Zagueiro contratado a pedido de Gareca exalta melhora na adaptação com o técnico e se diz mais à vontade em campo

Órfão do compatriota Ricardo Gareca no Palmeiras , o zagueiro argentino Fernando Tobio ainda mantém contato com o treinador que o trouxe para o futebol brasileiro. O receio de que o sucessor Dorival Júnior fosse desprestigiar os jogadores estrangeiros do elenco, no entanto, já ficou no passado.

Confira a tabela completa do Campeonato Brasileiro

"A verdade é que o Dorival faz um trabalho muito bom. Ele conhece bem o futebol brasileiro e transmite tudo para mim, que sou argentino e preciso de uma adaptação, e para os demais estrangeiros. Todos ficaram comprometidos, os que jogam e os que não jogam. Tivemos uma melhora muito boa", aprovou Tobio, em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira.

O fato de já se mostrar à vontade sob o comando de Dorival Júnior, que ajudou o Palmeiras a se afastar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, não fez o zagueiro se esquecer de Gareca. Jogador e técnico argentinos mantêm contato sempre que podem.

"Nós nos falamos quando ele saiu daqui. Às vezes, ele me liga para conversar, para saber como está o grupo e o clube. O Gareca deixou algo no Palmeiras para mim e para todos os demais. É uma grande pessoa e fez parte desse time", incluiu.

No Palmeiras, Gareca deixou os argentinos Mouche, Cristaldo e Allione, além do próprio Tobio. O clube já contava com outros estrangeiros, como o chileno Valdivia, o paraguaio Mendieta e os uruguaios Victorino e Eguren. Já em sua chegada, Dorival Júnior garantia que todos seriam bem acolhidos.

"Quando o Dorival assumiu, todos os jogadores arrancaram do zero. Ele nos deu uma motivação extra, até porque o time não estava bem. A sua chegada foi um incentivo para todos. Estamos comprometidos e entusiasmados para seguir ganhando", discursou Tobio.

Apesar de o entusiasmo dos torcedores não ter sido os mesmos no tempo de Ricardo Gareca, o zagueiro insistiu uma última vez em sua defesa ao trabalho do compatriota. Imaginou até um retorno do treinador ao futebol do Brasil.

"O Gareca demonstrou que é um grande técnico e seguirá assim onde estiver. Ele disse que precisava de mais tempo no Palmeiras, e eu compreendo isso. Não conhecia tanto o futebol brasileiro, diferentemente do treinador de agora. Mas não tenho dúvidas de que triunfará em outro lugar e, por que não, poderá voltar ao Brasil", sorriu o pupilo do comandante que antecedeu Dorival Júnior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.