Tamanho do texto

Com o empate, River lidera Argentino com 22 pontos, ao passo que o Boca, ainda na segunda metade da classificação, soma 14

O River Plate quase escorregou no Monumental de Núñez, mas Pezzella evitou a derrota para o Boca Juniors, depois de a equipe da casa ter desperdiçado pênalti na primeira etapa, quando o rival já vencia o jogo, graças a Magallán.

Esperado ao longo da semana, o clássico foi prejudicado pela péssima condição do gramado, muito empoçado pela chuva. Mesmo assim, não faltou entrega dos dois lados - em especial do Boca, que atuou em grande parte do tempo com um a menos, após expulsão de Fernando Gago na marcação do polêmico pênalti.

O primeiro gol da partida saiu aos 22 minutos. Após falta cobrada pelo lado direito, Magallán disputou com a zaga dentro da área e desviou para a rede.

O empate poderia ter saído aos 40 minutos, quando Gago usou a cabeça para bloquear finalização, a bola tocou sua perna e resvalou em seu braço. O árbitro não só assinalou a penalidade como o expulsou. Na cobrança, porém, Mora chutou muito mal, por cima da meta defendida por Orion.

A vibração do goleiro do Boca se transformou em decepção apenas aos 33 minutos do segundo tempo, momento em que ele ofereceu rebote em cacebeio de Pezzella e viu o próprio zagueiro concluir para a rede, pouco tempo depois de ter entrado em campo. No fim, Mori foi expulso por uma falta dura e também deixou o Boca com dez jogadores.

Com o 1 a 1, o River chega a 22 pontos, na liderança do Argentino, ao passo que o Boca, ainda na segunda metade da classificação, soma 14. Ambos voltam a jogar no próximo fim de semana, contra Rosario Central (na Bombonera) e Newell's Old Boys (fora de casa).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.