Tamanho do texto

Jogador volta à seleção brasileira pelas mãos de Dunga, mas fica fora de três jogos importantes do São Paulo na temporada

Chamado de última hora para conceder entrevista nesta sexta-feira, por conta da inesperada convocação para a seleção brasileira , Kaká só fechou o largo sorriso quando lembrado que desfalcará por três jogos (dois deles no Campeonato Brasileiro) o São Paulo, que, segundo ele, é um dos motivos de seu retorno ao time nacional.

Veja a classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

"Queria muito agradecer ao São Paulo, porque foi aquilo que venho fazendo aqui que me levou de volta à aeleção", disse o jogador, que, a exemplo do volante Souza - igualmente convocado para substituir outro atleta lesionado -, prometeu telefonar para Muricy Ramalho. O técnico está momentaneamente afastado.

Kaká levou uma ovada de Alexandre Pato no treino do São Paulo
Fernando Dantas/Gazeta Press
Kaká levou uma ovada de Alexandre Pato no treino do São Paulo

"Vou ligar, mas queria agradecer também de uma forma geral ao São Paulo. Já tinha dito que uma convocação seria um prêmio pelo que eu fizesse no clube. Chegou esse momento da premiação. Incluo não só o Muricy, por ter me ajudado, mas toda a comissão técnica e os jogadores, que têm me ajudado nesse processo", comentou.

O treinador e também a diretoria, não entanto, não estão tão felizes quanto Kaká. Afinal, em virtude do chamado de Dunga, o meia será desfalque em três partidas (contra Atlético-PR e Atlético-MG, além de Huachipato, na Copa Sul-americana).

Questionado sobre o assunto, ele destacou o orgulho de voltar a vestir a camisa verde-amarela, mas cobrou da Confederação Brasileira de Futebol, entidade que comanda o selecionado nacional, mudança no calendário brasileiro, o qual mantém compromissos em datas estipuladas pela Fifa para seleções.

"É por causa desses momentos que sempre reforço o conceito de grupo, de ter um grupo forte para suprir ausências. E volta a questão de calendário. É uma discussão que precisa ser revista para não prejudicar os clubes brasileiros. Lá fora, os campeonatos param, as seleções jogam, e os campeonatos voltam depois. É uma questão que precisa ser discutida e decidida, para não ficar só em ideias e projetos", opinou.

A última convocação do meia de 32 anos havia sido em março de 2013, quando fez parte da lista do técnico Luiz Felipe Scolari para as partidas contra Itália e Rússia. Ao todo, ele tem 85 jogos e 28 gols pelo Brasil, pelo qual venceu a Copa do Mundo de 2002.

Kaká diz não ter mágoa por Copa e promete abraço em Felipão

No mesmo dia em que voltou a ser chamado por Dunga para a Seleção Brasileira, o são-paulino Kaká treinou pela última vez antes de enfrentar o Grêmio, atualmente dirigido por Luiz Felipe Scolari, técnico que convocou o meia no ano passado, mas não o levou para a Copa do Mundo de 2014.

A ausência de seu nome na lista para a disputa do torneio, contudo, não mudou sua relação com Felipão, com quem venceu o Mundial de 2002. "Ele era o treinador na Copa e achou que eu não me encaixava. Eu respeito, numa boa, como sempre respeitei. Amanhã (sábado), vou lá dar um abraço no treinador que me convocou para ser pentacampeão do mundo", disse.

Kaká defendeu o time nacional pela última vez em março de 2013, quando fez parte da lista para as partidas contra Itália e Rússia, sob comando de Felipão. Ao todo, ele tem 85 jogos e 28 gols com a camisa verde-amarela, a qual voltará a vestir diante de Argentina e Japão, em amistosos marcados para 11 e 14 de outubro, respectivamente.

Por esse motivo, depois de reencontrar Felipão na capital gaúcha, o jogador desfalcará o São Paulo em três jogos, dois deles pelo Campeonato Brasileiro e um pela Copa Sul-americana. Na possibilidade de disputar a Copa de 2018, quando terá 36 anos, o meia preferiu não pensar.

"Neste momento, estou pensando em curto prazo, no que posso acrescentar com minha parte técnica, física, tática e toda minha bagagem de experiência de Seleção e clubes. O quanto isso vai me levar ao longo prazo, na Rússia, tenho que esperar para ver. Mas, neste curto prazo, acho que posso colaborar. O Dunga me conhece e, achando que neste momento eu me encaixo em seu critério de convocação, fico muito feliz", observou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.