Tamanho do texto

Atacante do Boa Esporte diz ter sido chamado de macaco por zagueiro do Avaí durante confronto entre as duas equipes pela Série B

A derrota para o Avaí (2 a 1) , na Ressacada, em partida válida pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B , não foi o único fator triste que o Boa Esporte levou na bagagem de volta para Varginha. O atacante Franci, da Coruja, foi vítima de uma ofensa racista, desferida pelo zagueiro mandante Antônio Carlos, após dividida de bola no segundo tempo.

TV registra suposta ofensa racista de zagueiro avaiano a atacante do Boa

Quando o relógio apontou 39 minutos, no período final, Antônio Carlos protagonizou uma dividida com Franci, nas proximidades da área. O atleta da representação mineira reclamou de falta e discutiu com o defensor mandante. O camisa 3 teria respondido ao companheiro com os dizeres "macaco do c...". As imagens foram registradas pelo canal Premiere .

Franci retornou ao vestiário visitante indignado com a atitude e relatou o ocorrido ao supervisor do clube, Marco Antônio Gomes, e também ao presidente Rone Moraes. A assessoria de imprensa do Leão da Ressacada nega a ofensa vinda do zagueiro, mas o camisa 20 tricolor foi a uma delegacia de Florianópolis e registrou imediatamente o boletim de ocorrência.

Com o atleta em solo mineiro, a diretoria boveta emitiu uma nota de repúdio ao ato racista e pediu uma punição exemplar vinda da Justiça Civil e Esportiva. Além disso, destacou que Franci não protestou dentro das quatro linhas em respeito às homenagens feitas na Ressacada para o torcedor avaiano João Grah, vítima de uma pedrada desferida por integrantes da Torcida Fúria Marcilista, enquanto voltava do duelo do Leão com o Paraná Clube (1 a 1), na Vila Capanema.

Confira a nota na íntegra:

"A Diretoria, atletas e funcionários do Boa Esporte Clube repudiam veementemente o infeliz ato de racismo praticado na tarde deste sábado (27), na Arena Ressacada em Florianópolis/SC, pelo zagueiro Antônio Carlos, do Avaí Futebol Clube. O fato ocorreu por volta dos 39 minutos do 2º tempo, após Franci perder uma disputa no ataque e ir ao chão. Ele se aproximou do zagueiro e ouviu o seguinte xingamento: "Macaco do C...". Neste momento o Avaí vencia a partida pelo placar de 1 a 0.

Franci preferiu não manifestar o fato ainda em campo, respeitando às homenagens prestadas pelo Avaí ao torcedor João Grah, morto na quarta-feira passada, quando retornava da partida do Avaí contra o Paraná, em Curitiba. O torcedor recebeu uma pedrada na cabeça, vindo a falecer.

Nos vestiários, o atleta, relatou o fato ao diretor de futebol Roberto Moraes e ao Supervisor Marco Antônio Gomes, que tomaram as providências, indo até uma delegacia de Florianópolis registrar o ocorrido.

Desde a parada da copa o atacante vem sendo relacionado em quase todos os jogos pelo técnico do Boa Esporte, Nedo Xavier.

Após o ocorrido, a diretoria boveta, espera uma posição exemplar da Justiça Civil e também da Justiça Esportiva".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.