Tamanho do texto

Atlético-MG e Cruzeiro foram enquadrados por brigas de torcidas. São Paulo e Corinthians, por homofobia de seus torcedores organizados

Torcedores do São Paulo chegam ao Itaqueraão exibindo camisetas que formavam o nome
Reginaldo Castro/Gazeta Press
Torcedores do São Paulo chegam ao Itaqueraão exibindo camisetas que formavam o nome "Gaivotas da Fiel"

Como tem sido frequente nesta temporada, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) deve trabalhar bastante na próxima semana. Denunciados por infração no clássico disputado no último domingo, Atlético-MG e Cruzeiro serão julgados na quarta-feira, enquanto Corinthians e São Paulo responderão por suposta discriminação homofóbica dois dias depois.

Confira a classificação completa do Brasileirão 2014

Em nota divulgada durante a semana, a assessoria do tribunal explica que os mineiros foram denunciados pelas confusões ocorridas durante a partida do último domingo, no Mineirão. Por “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto e lançamento de objetos no campo”, Atlético-MG e Cruzeiro foram enquadrados no artigo 213 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que prevê multa de R$ 100 a R$ 100 mil e possível perda de mandos de jogo.

Já Corinthians e São Paulo podem sofrer pena maior. Enquadrado no artigo 243-G do CBJD, as equipes podem perder três pontos no Campeonato Brasileiro pela “prática de ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante” relacionado à homofobia por parte de suas torcidas. Se o Tribunal aceitar a denúncia, ambos ainda podem receber multa entre R$ 100 e R$ 100 mil.

No caso do clássico paulista, o CBJD ainda prevê que os torcedores identificados pelas ofensas “ficarão proibidos de ingressar na respectiva praça esportiva pelo prazo mínimo de 720 dias”. A partida disputada em Itaquera ainda foi marcada por briga entre corintianos, que também pode ser julgada pelo artigo 213, a exemplo do que ocorrerá com os envolvidos do clássico mineiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.