Tamanho do texto

Atacante chegou ao 11ª gol na temporada e superou a marca do antecessor Alan Kardec, hoje no São Paulo

Autor do segundo gol do Palmeiras no triunfo por 2 a 0 sobre o Vitória, nesta quinta-feira, no Pacaembu, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, o atacante Henrique superou Alan Kardec e se tornou o artilheiro da equipe na temporada, com 11 gols. Feliz pela marca, o jogador afirmou que ainda espera atingir outros objetivos, como ajudar o time a permanecer na elite do futebol brasileiro.

Henrique durante o treino do Palmeiras
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Henrique durante o treino do Palmeiras

Confira a tabela completa do Campeonato Brasileiro

"Com a ajuda dos companheiros, pude fazer os gols. Mas não quero parar por aí. Quero cada vez mais trabalhar e alcançar marcas, sempre em prol do Palmeiras", disse o jogador em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira.

Cobrado pela sequência ruim do time, encerrada de forma trágica com a derrota por 6 a 0 para o Goiás, Henrique condicionou o gol marcado contra o Vitória à boa jogada feita pelo time."Na nossa profissão, é um momento de muita cobrança, ainda mais sobre o atacante, que precisa sempre balançar as redes. Fiquei feliz pelo gol, mas temos que enaltecer a jogada, só tive trabalho de empurrar a bola para o gol. Vale enaltecer a força da equipe", disse Henrique na quinta-feira, logo após a partida.

Um dos responsáveis diretos pela vitória que tirou o Verdão da lanterna do Brasileiro, Henrique acredita que o triunfo contra os baianos serviu para resgatar "um pouco da confiança" perdida após a derrota para o Goiás.

"Uma vitória num momento em que nossa equipe estava precisando. O que aconteceu em Goiânia foi uma catástrofe. Tínhamos que dar uma resposta o mais rápido possível para o que aconteceu no final de semana", disse o atacante.

Henrique espera que a postura da equipe na partida contra o Vitória se repita no próximo domingo, quando o Palmeiras enfrenta o Figueirense, às 18h30 (de Brasília), no Orlando Scarpelli, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"O que o professor (Dorival Júnior) pediu, a gente conseguiu executar da melhor maneira possível. Pressionamos o adversário no nosso campo de ataque, e isso facilitou a vida do pessoal lá de trás. Temos que continuar com essa mentalidade, para que a gente possa engrenar na competição", disse.

Sem o suspenso Juninho e o lesionado Mazinho, o Palmeiras embarca neste sábado para Florianópolis, onde tentará a vencer fora de casa, algo que não acontece desde a quinta rodada, quando a equipe, então comandada pelo interino Alberto Valentim, venceu o Vitória em Pituaçu, por 1 a 0.

Elogios para Valdivia

Capitão do Palmeiras no triunfo por 2 a 0 sobre o Vitória, na noite desta quinta-feira, Valdivia teve a atuação no jogo elogiada não só pelo técnico Dorival Júnior, mas pelos companheiros. O atacante Henrique, autor do segundo gol contra os baianos, exaltou o camisa 10 alviverde, que retornou ao time após cumprir suspensão por ter sido expulso diante do Flamengo.

"Todos sabemos que é diferenciado, muito importante para a nossa equipe, inteligente. Com ele, sempre facilita a vida dos que jogam na frente", afirmou Henrique em entrevista coletiva concedida na tarde desta sexta-feira, na Academia de Futebol.

Escolhido por Dorival para vestir a braçadeira de capitão contra o Vitória, Valdivia disse, após o jogo, que tem noção do quanto é importante e sente os outros jogadores - principalmente os jovens - mais seguros quando ele está em campo.

"Toda equipe queria ter um jogador como ele (Valdivia). Desequilibra qualquer jogo. Quando está em campo, ajuda muito", disse Henrique logo após o jogo contra o Vitória.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.