Tamanho do texto

"Há quatro rodadas, todo mundo dizia que o Cruzeiro já era campeão. Só que o São Paulo se aproximou bem", disse o goleiro corintiano, que no domingo enfrenta o rival

O desempenho de um rival virou inspiração para o Corinthians não perder as esperanças de conquistar o título do Campeonato Brasileiro. Com a sua equipe na quarta colocação, dez pontos atrás do líder Cruzeiro  (46 a 36), o goleiro Cássio lembrou que o São Paulo já provou ser possível alcançar o concorrente mineiro, tendo hoje apenas quatro pontos a menos que o líder.

"Há quatro rodadas, todo mundo dizia que o Cruzeiro já era campeão. Só que o São Paulo se aproximou bem, e as coisas mudaram. Então, a gente também pode chegar", avisou o jogador, após realizar um treinamento físico nesta segunda-feira.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Cássio: diferença de dez pontos para o líder, segundo o goleiro, não é definitiva
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Cássio: diferença de dez pontos para o líder, segundo o goleiro, não é definitiva

Hoje, o São Paulo está a apenas quatro pontos de distância do Cruzeiro, time que derrotou por 2 a 0 no domingo, no Morumbi. No mesmo dia, o Corinthians caiu por 1 a 0 diante do Flamengo, no Maracanã, e perdeu a oportunidade de também encostar na ponta da tabela de classificação.

"Para seguir o exemplo do São Paulo, no entanto, o Corinthians terá de jogar mais do que o esperado. "Precisamos ganhar, principalmente os confrontos diretos. Temos que vencer todos os jogos em casa e não perder fora", disse o goleiro.

O próximo confronto direto do Corinthians será justamente contra o São Paulo. Após receber a Chapecoense em Itaquera na quinta-feira, o time de Mano Menezes disputará o clássico paulista também na sua arena. Uma oportunidade ideal para provar que levantar o troféu do Campeonato Brasileiro ainda é possível.

"Se não chegarmos à Libertadores, será uma grande decepção. Mas não descarto o Brasileiro, não. Todos aqui estão pensando no título. Só não vamos pensar assim quando não tivermos mais chances", concluiu Cássio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.