Tamanho do texto

De olho no duelo desta quinta-feira pelo Brasileiro, o técnico Mano Menezes aguarda a chegada dos jogadores que atuaram em amistosos internacionais para definir a escalação

Se tiverem condições físicas, Gil e Elias poderão ser escalados por Mano Menezes no jogo contra o Atlético-MG
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Se tiverem condições físicas, Gil e Elias poderão ser escalados por Mano Menezes no jogo contra o Atlético-MG

A reapresentação dos jogadores do Corinthians , que descansaram na segunda-feira, teve um treino técnico no CT do Parque Ecológico. A equipe se prepara para enfrentar o Atlético-MG , na quinta, no estádio de Itaquera, e aguarda a chegada dos atletas convocados por suas respectivas seleções.

Confira a classificação atualizada, artilharia e notícias do Brasileirão

O zagueiro Gil e o volante Elias, a serviço do Brasil, desembarcarão em São Paulo na própria quinta, pela manhã. Eles conversarão com o técnico Mano Menezes sobre suas condições para a primeira rodada do segundo turno do Campeonato Brasileiro, com o jogo marcado para as 19h30.

Guerrero, que marcou na vitória por 2 a 0 do Peru sobre o Qatar, nesta terça, chegará ao Brasil no fim da tarde de quarta e tem boa chance de ser relacionado. O centroavante provavelmente ficará ao menos no banco de reservas, dada a escassez de homens de frente no elenco alvinegro.

O meia Lodeiro defendeu o Uruguai na última segunda – pela manhã, em horário brasileiro – ejá chegou ao Brasil da longa viagem à Coreia do Sul. Dos quatro convocados, ele é, de longe, aquele ao qual a diretoria dá menor importância para o confronto com o Atlético-MG.

“Às vezes, a viagem desgasta mais até do que o próprio jogo. Você não consegue dormir, não consegue descansar, foge da rotina a que está acostumado. Sem dúvida, o desgaste da viagem atrapalha bastante. A comissão técnica vai ter um tratamento especial com eles”, disse Fábio Santos.

“Acredito que eles mesmos gostariam de jogar. Antes de ir, já pensavam em voltar e ajudar, são jogadores que gostam de estar em campo. São jogadores importantes, experientes, que ajudam a dividir a responsabilidade, e a gente não pode abrir mão de jeito nenhum”, concluiu o lateral esquerdo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.