Tamanho do texto

"Estamos em um ambiente familiar. Assim como os outros mais novos, estou bem à vontade aqui", avaliou o jovem meia

Preterido por Luiz Felipe Scolari na última Copa do Mundo, o meia Philippe Coutinho é uma das apostas de Dunga em sua segunda passagem pela Seleção Brasileira. O jogador do Liverpool substituiu Oscar no segundo tempo da vitória por 1 a 0 sobre a Colômbia , nesta sexta-feira, e sentiu-se solto no gramado do Estádio Sun Life.

"Estamos em um ambiente familiar. Assim como os outros mais novos, estou bem à vontade aqui. Isso é importante para o grupo", comentou Coutinho, amigo de Neymar de longa data, das categorias de base da Seleção. "Já o conheço há bastante tempo", sorriu.

Philippe Coutinho em ação pela seleção brasileira
Reuters
Philippe Coutinho em ação pela seleção brasileira

Apesar de não ter se destacado tanto no primeiro jogo sob o comando de Dunga, o meia do Liverpool ficou satisfeito com o amistoso contra os colombianos. "Foi muito bom, ainda mais porque começamos ganhando. Fazer parte do grupo é ótimo. O jogo foi dificílimo, mas saímos felizes pela vitória", disse.

Para ser mais participativo nas próximas oportunidades, Coutinho já sabe como cativar Dunga. O técnico tem apostado em um estilo de jogo mais veloz do que o de Felipão, sem um atacante de referência.

"Devemos ter muita movimentação. Tenho que estar sempre bem posicionado, até porque o atacante não estará ali às vezes", aprendeu Philippe Coutinho.

Miranda pede paciência para dar continuidade a início com pé direito

Miranda não esteve entre os 23 convocados por Luiz Felipe Scolari para a Copa do Mundo deste ano. A ausência do zagueiro, aliás, foi o ponto mais criticado com relação à lista do antigo treinador. Sendo assim, logo no primeiro jogo sob o comando de Dunga, o zagueiro teve sua chance, e não decepcionou: seguro na defesa, viu Neymar decidir em cobrança de falta e dar a vitória ao Brasil, por 1 a 0, sobre a Colômbia.

Ciente de que este foi o primeiro passo do trabalho de Dunga, Miranda acredita que será preciso ter paciência. "Nosso objetivo era buscar a vitória, começar bem e felizmente isso aconteceu. Agora nossa torcida brasileira tem que ter um pouco de paciência. É um início de trabalho, mas nosso time começou com o pé direito", analisou o zagueiro do Atlético de Madri.

Depois de não atuar na Copa do Mundo, ficando apenas entre os sete suplentes de Felipão, Miranda comemorou a chance de vestir a camisa da Seleção Brasileira. O zagueiro teve sorte, pois Thiago Silva está machucado e não pôde atuar nesta sexta-feira. Desta forma, o jogador atuou ao lado de David Luiz na defesa.

"Para mim foi uma oportunidade a mais, e essa oportunidade tem que ser aproveitada. Fizemos um grande jogo e agora é dar continuidade. Acho que um jogo como esse, contra um grande adversário, nossa seleção queria muito ganhar, e foi isso que aconteceu", completou o jogador, visivelmente satisfeito por ter defendido a Seleção na noite desta sexta-feira.

Após a importante vitória sobre a Colômbia, rival nas quartas de final da Copa do Mundo, neste início de trabalho, os comandados de Dunga voltam a campo na próxima terça-feira. A Seleção Brasileira deixa Miami, palco do jogo desta sexta, e viaja a Nova Jersey, onde enfrenta o Equador, às 22 horas (de Brasília).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.